Clique e Assine por apenas 8,90/mês

Gatos têm mais expressões faciais do que podemos perceber

A culpa é nossa, não deles: um estudo canadense avaliou mais de 6 mil pessoas e apenas 13% delas interpretaram corretamente os bichanos.

Por Ingrid Luisa - Atualizado em 2 dez 2019, 19h21 - Publicado em 2 dez 2019, 19h18

Os gatos têm a reputação de serem distantes e difíceis de entender. Muitas vezes, nem os pais de felinos conseguem detectar sinais de que seus bichanos estão bem ou não. Mas, de acordo com um estudo canadense, o problema está nas pessoas – não nos bichos.

De acordo com a novo pesquisa, publicada no periódico Animal Welfare, nossos amigos peludos têm diversas expressões faciais que usam para se comunicar, mas apenas 13% de nós somos bons em entendê-las.

O estudo usou 6.329 voluntários de 85 países – e a grande maioria deles eram donos de gatos. O método era simples: eles precisavam assistir 20 breves vídeos mudos que mostravam apenas closes de gatos, focando em suas expressões faciais. Depois, eles precisavam julgar o humor dos animais, dizendo se eles estavam se sentindo bem (“positivos”, como aparece na pesquisa) ou mal (“negativos”).

Os participantes precisaram compreender minimamente o gato. Ou seja, saber se ele estava saindo de uma interação positiva, como ter acabado de comer ou receber carinho, por exemplo; ou negativa, como quando está com fome ou com medo.

Continua após a publicidade

A maioria do material usado na pesquisa veio do YouTube ou de veterinários e pesquisadores que lidam com felinos, e foram editados para focar apenas nas expressões dos bichinhos.

O resultado foi abaixo do esperado: a pontuação média dos participantes foi 12 acertos, ou 60%. Apenas 13% tiveram um desempenho considerado bom, acertando entre 15 e 20 expressões. Curiosamente, as mulheres eram melhores que os homens em interpretar corretamente as expressões dos felinos. Houve também uma lacuna geracional com os jovens se saindo melhor do que as pessoas mais velhas.

“O fato de as mulheres geralmente terem melhor desempenho que os homens é consistente com pesquisas anteriores que mostraram que as mulheres parecem ser melhores em decodificar demonstrações não verbais de emoção, tanto em humanos quanto em cães”, disse em comunicado Profesor Georgia Mason, autor do estudo.

Em geral, expressões positivas de gatos foram mais facilmente identificadas do que expressões negativas. Os pesquisadores também atestataram que os voluntários que estavam perto de gatos profissionalmente, ou seja, que eram veterinários ou trabalhavam de algum forma com esses bichos também demostraram melhores resultados. Segundo os cientistas, isso mostra que a habilidade de “ler” os gatos pode ser aprendida, o que pode aprimorar laços entre os bichinhos e os humanos.

Continua após a publicidade

Surpreendentemente, ser apenas dono ou admirador de gatos não prova que você é bom com gatos. Ficou curioso para saber se você consegue ou não decifrar o animal? A equipe de pesquisadores liberou um quiz com a pesquisa reduzida para quem quiser atestar seus conhecimentos – basta acessar esse link.

Publicidade