Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Gorila: Boa de papo

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h37 - Publicado em 31 out 2004, 22h00

Os gorilas, em geral, têm alto grau de inteligência, e a americana Koko consegue destacar-se na espécie como um exemplar superdotado. A primata de 33 anos domina a escrita, sabe pintar – chegou a fazer uma exposição individual de seus quadros em Nova York –, compõe músicas e compreende mais de 6 000 sinais, por meio dos quais expressa seus pensamentos e sentimentos como dor e insatisfação.

Neste ano, Koko ficou mais famosa ainda depois de ter conseguido avisar os médicos que estava com dor de dente, apontando a própria boca. Há 25 anos, a gorila de 130 quilos e seu companheiro, Michael, são estudados na Fundação para o Gorila de Woodside, na Califórnia, Estados Unidos. Além de Koko e Michael, os cientistas tentam ensinar a outros primatas, como chimpanzés e orangotangos (considerados mais inteligentes que os gorilas), a linguagem utilizada por crianças surdas-mudas, mas nenhum deles conseguiu desenvolver tanto a capacidade de comunicação como Koko.

Maiores primatas vivos, podendo atingir mais de 2 metros e 230 quilos, os gorilas só não saem por aí tagarelando pela ausência de cordas vocais. Em comum com o homem eles têm dois braços e duas pernas, dez dedos nos pés e nas mãos e traços faciais semelhantes.

Publicidade