GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Gota d’água faz o impossível: pula, quica, e aí pula mais alto

Cientistas descobrem que gotas d'água possuem uma espécie de cama-elástica por dentro.

Quando uma bolinha de tênis cai no chão, ela pula mais baixo a cada quique, até parar. Natural que seja assim: enquanto pinga, a bola vai dispersando energia mecânica, até não sobrar nenhuma.

Mas cientistas na Suíça conseguiram documentar que gotículas de água têm o superpoder de quicar, e aí subir mais alto que da primeira vez. Utilizando uma superfície repelente à água e um equipamento de vídeo ultra-preciso, que grava gotas minúsculas em câmera lenta, eles conseguiram decifrar o mistério. Não é mágica: é pura física.

O que acontece é que, ao quicar, a pressão dentro da gota sofre uma alteração brusca. A mudança de pressão então faz com que uma minúscula quantidade de água evapore dentro da gota, o que a empurra para cima. Aí, quando a gotícula bate de novo no chão, esse pouquinho de gás acaba servindo como uma mola – mais ou menos como o mecanismo de uma cama elástica.

A pesquisa não é apenas poesia molecular: ela tem a finalidade prática de colaborar na pesquisa para desenvolver superfícies repelentes à água, que podem ser tremendamente úteis para a indústria. Por exemplo, para os fabricantes de aviões, que morrem de medo de que água acumulada congele e cause problemas.

Vale a pena assistir ao belo vídeo que o jornal americano New York Times fez sobre a pesquisa (em inglês):

Leia mais: a gota que faltava