GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Jens Norskov , superligas: ativar!

O físico Jens Norskov e sua equipe inspiraram-se na genética para criar um novo método de combinar metais, capaz de testar mais de 200 mil novas ligas metálicas.

Edward Pimenta Jr.

O físico Jens Norskov e sua equipe da Universidade Técnica da Dinamarca, em Lyngby, inspiraram-se na genética para criar um novo método de combinar metais capaz de testar mais de 200 mil novas ligas metálicas. “Os resultados são tão bons que deram origem a materiais de alta performance que levariam anos para serem descobertos pelos meios convencionais”, afirma Norskov. Ele utiliza um software que considera cada metal um gene e cada grupo de quatro, um cromossomo. O método simula trocas de genes até encontrar uma fórmula mais adequada. O programa inicia com 60 cromossomos contendo uma variedade de 32 genes escolhidos ao acaso. A seguir, começam processos análogos aos de crossover – em que os genes são recombinados em outro cromossomo – e mutação. As misturas com as melhores propriedades são selecionadas e servirão de base para uma nova mutação. Mas como saber se a liga resultante será boa?

O programa avalia a forma dos cromossomos usando o que eles chamam de teoria da função da densidade (DFT), que prevê as propriedades dos materiais com base no conhecimento de como interagem os elétrons de átomos distintos. Aqueles com feixes de elétrons mais densos são mais fortes e têm ponto de fusão mais alto.