Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Macacos também sentem déjà-vu

Bichos ‘reconheceram’ objetos que nunca tinham visto

Por Bruno Garattoni Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 18 jan 2018, 19h06 - Publicado em 20 dez 2017, 18h30

Cientistas da Universidade de Tóquio colocaram três macacos em frente a telas que exibiam uma sequência aleatória de objetos.

Os macacos foram ensinados, ao longo de três meses, a identificar objetos que já tivessem visto antes (eles apertavam um botão e ganhavam uma recompensa).

Depois, eles receberam um implante no cérebro – com o qual os cientistas conseguiam estimular seu córtex perirrinal, uma região ligada à formação de memórias.

Quando essa área era estimulada, os macacos achavam que já tinham visto determinados objetos – só que isso jamais tinha acontecido.

Os pesquisadores acreditam que a sensação de déjà-vu (que toda pessoa tem às vezes) obedeça à mesma lógica – e seja apenas uma disfunção dessa parte do cérebro.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.