GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Na estrutura mais complexa do universo

Nosso cérebro é um emaranhado de 100 bilhões de neurônios, cada um ligado a outros por milhares de sinapses. A ciência está longe de mapeá-lo por completo, mas a SUPER mostra o que já se sabe dele

NEOCÓRTEX
É a cobertura cabana que os primatas têm sobre um cérebro que não se difere em muito do de um camundongo.

1. LOBO FRONTAL
É o gênio e o juiz do cérebro. Resolve problemas, controla impulsos, faz julgamentos morais, guarda memória emotiva de longo prazo. Certas lesões aqui são relacionadas à psicopatia (pág. 60). Também recebe informações sobre o corpo para planejar, controlar e executar movimentos voluntários.

2. ÁREA DE BROCA
Controla os movimentos da fala. Lesões aqui prejudicam a expressão oral, num distúrbio chamado afasia de Broca (pág. 28).

3. LOBO PARIETAL
Processa estímulos como o toque, a dor e a temperatura, além de nos localizar no espaço. Lesões aqui impedem realizar tarefas, fazer cálculos, orientar o corpo.

4. ÁREA DE WERNICKE
É responsável pela compreensão da linguagem. Quando essa área é lesionada, prejudica a capacidade de dar nome às coisas (pág. 28).

5. LOBO TEMPORAL
Processa sons, reconhece rostos, interpreta imagens e sons e memoriza eventos passados. Lesões causam da amnésia (pág. 30) à incapacidade de reconhecer rostos (pág. 20) e objetos (pág. 18).

6. LOBO OCCIPITAL
Identifica cores e formas, sobrepõe as imagens dos dois olhos e transforma sucessão de imagens em movimento, para depois serem processadas em outras áreas. Lesões causam alucinação e distorção da percepção visual.

 

 

SISTEMA LÍMBICO
É o que nos faz agir sem pensar, baseados apenas no prazer e no medo – como um cachorro com faro ruim.

 

HIPOCAMPO
Transforma acontecimentos em memória de longo prazo. Lesões aqui nos deixam incapazes de memorizar novos eventos.

 

TÁLAMO
É a central de comunicação do cérebro. Recebe os estímulos dos órgãos sensoriais e os redistribui para o córtex.

 

HIPOTÁLAMO
Controla o ciclo de sono/alerta, a fome, a sede e coordena a liberação de hormônios.

 

AMÍGDALA
Controla o comportamento sexual e social e emoções como o medo. Lesões aqui fazem com que o indivíduo perca a afeição pelo que está a seu redor.

 

O CÉREBRO “REPTILIANO”
Limita-se ao que a cabeça faz de mais básico: garantir a sobre­vivência e a manutenção do corpo.

 

RONCO CEREBRAL
Controla funções vitais, como o sistema cardiovascular, a respiração e a deglutição. A morte desta parte do cérebro é a definição de morte cerebral.

 

CEREBELO
Recebe todas as informações motoras para fazer um “ajuste fino” dos nossos movimentos. Lesões causam a perda do equilíbrio e da coordenação motora.