GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Nasa batiza constelações de “Einstein”, “Hulk” e “Gato de Schrödinger”

Entre as 21 recém-chegadas, também estão as constelações de "Pequeno Príncipe", "Tardis" e "Godzila"

Eu sou de touro. Pelo menos é o que qualquer astrólogo me falaria, se dissesse a ele minha data de aniversário. Animal legal, forte. Só que, agora, não é nem de longe a mais descolada das constelações universo afora.

E nessa afirmação não há nenhuma inveja relacionada ao zodíaco. O fato é a Nasa acabou de batizar algumas novas constelações, e, entre os nomes estão: Pequeno Príncipe, TARDIS, Albert Einstein- e até Hulk.

Na verdade, tudo não passa de uma grande brincadeira – mas que nos ajuda a entender melhor sobre o universo. Nada muda na lista oficial das 88 constelações que já tínhamos (sim, são mais do que 12).

As novas constelações não tem nada a ver com estrelas. O objetivo é pura e somente comemorar o aniversário de 10 anos do telescópio espacial Fermi. Lançado em 2008, a ferramenta tinha como objetivo captar pontos de radiação gama no espaço. E conseguiu. Foi tão bem em sua tarefa, aliás, que, sozinho, conseguiu mudar a forma como vemos o espaço.

“Em 2015, o número de diferentes fontes mapeadas pelo Fernin aumentou para cerca de 3 mil – 10 vezes o número que conhecíamos antes da missão”, afirmou em comunicado Elizabeth Ferrara, líder do projeto que batizou as novas constelações. “Pela primeira vez na nossa história, o número de fontes conhecidas de raios-gama era comparável ao número de estrelas, então achamos que estabelecer essas novas constelações seriam uma ótima maneira de ilustrar as descobertas”, complementou.

Os raios-gama são conhecidos como a forma de luz mais energética do universo. E suas emissões podem vir de estrelas de nêutrons, de explosões provenientes de supernovas, de buracos negros supermassivos e alguns dos mais potentes e destrutivos eventos que acontecem no cosmos. Aqui na Terra, eles são usados principalmente nas áreas médicas, na esterilização de equipamentos, ou mesmo no tratamento contra o câncer.

 (NASA/Reprodução)

O projeto de Ferrara criou 21 novas constelações não oficiais, utilizando as fontes de radiação gama. Seis delas homenageiam aspectos da cultura pop: batizadas de Godzilla, Hulk, Pequeno Príncipe, Nave Enterprise (de Star Trek), Tardis (de Doctor Who) e Mjolnir (o martelo do Thor). Outras 7 referem-se à construções humanas: Ponte Goldengate, Farol de Alexandria, Obelisco, Torre Eiffel, Coliseu o navio Vasa e o castelo deNeuschwanstein. Três delas são uma metalinguagem, falando justamente sobre ferramentas espaciais: as constelações batizadas de Foguete Saturn V, Rádio Telescópio, e o próprio Telescópio Ferni. A dupla Monte Fuji e Viúva negra (a aranha, não a heroína) representam a natureza. O Gato de Schrödinger homenageia a única constelação batizada em nome de um experimento científico. E a única pessoa que vira um conjunto de raios gama é Albert Einstein. Você pode ver todas aqui.

Espera-se que nos próximos anos conheçamos ainda mais fontes de energia gama. “O Fermi continua firme e forte, agora estamos construindo um novo catálogo de fontes de energia”, afirma Jan Ballet, parte da equipe do Fermi. “Isso vai acrescentar cerca de duas mil novos pontos, com uma grande variação de brilhos, enriquecendo essas constelações – e dando vida à esse céu cheio de energia”, completa.