GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Nasa destaca foto do eclipse lunar feita por brasileiro

A imagem foi eleita a "Foto do Dia", pela agência americana.

Você deve ter ficado sabendo (quer dizer, pelo menos a gente tentou te avisar): na última sexta, 27, um eclipse lunar dominou os céus mundo a fora – literalmente: o evento pode ser presenciado em praticamente todos os cantos do globo, seja na Europa ou, sorte a nossa, no Brasil. Por causa disso, claro, milhares de fotografias começaram a pipocar nas redes sociais e publicações especializadas, mas uma das melhores foi clicada por um brasileiro. E quem está dizendo isso não sou eu: é a Nasa.

Eis que a agência americana tem uma sessão em seu site dedicada especialmente para divulgar fotografias feitas por amadores e profissionais ao redor do mundo. É a Foto Astronômica do Dia, que diariamente publica as imagens em uma área de destaque na página da agência. A curadoria da Nasa preferiu não selecionar fotografias sobre o eclipse durante o fim de semana, resolveu ficar o final de semana escolhendo qual foi o melhor clique. A imagem foi revelada hoje, e saiu das mãos do fotógrafo brasileiro Carlos “Kiko” Fairbain, que registrou não só o eclipse, como Marte (não, não é uma estrela) sob o Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro. Você pode conferi-la abaixo.

 (Carlos Fairbairn/Divulgação)

“Eu planejei essa imagem durante a semana passada. Já tinha alguma experiência nesse tipo de alinhamento da Lua por uma foto que fiz da lua cheia com o Cristo Redentor (que você vê abaixo)”, conta Carlos em papo com a SUPER. “Cheguei ao local com uma meia hora de antecedência, no máximo, mas usei o Photo Phills, um aplicativo que ajuda a fazer esses alinhamentos, ou seja, ele mostra mais ou menos onde você tem que estar pra fazer fotos alinhando dois objetos (no caso Pão de Açúcar e Lua)”, completa.

O feito, no entanto, não é inédito para o brasileiro. Desde 2015, esta é a sexta vez que o fotógrafo consegue tirar a melhor foto do dia, de acordo com a Nasa. Aliás, não foi reconhecido só pela agência americana. Ano passado, Carlos deu uma palestra no TedX, em São Paulo, sobre sua carreira – e em 2016 foi escolhido, pelo Observatório de Greenwich, o fotógrafo astronômico do ano.

O fotógrafo espera que esse tipo de premiação ajude não só na divulgação de seu trabalho, mas também que atinja seus espectadores. “Um dos pontos que mais me motiva fazer essas fotos é justamente poder influenciar o público a se interessar mais por astronomia e ciência de forma geral”, afirma. “O brasileiro tem sim interesse em ciência e temas afins. Como sabemos, falta estrutura para levar informações de qualidade e ensino para os cidadãos. Uma pena mesmo.”

Kiko leva a sério a máxima shakespeariana de que “há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia”: “As fotos noturnas têm esse poder. Podem realmente fazer uma pessoa parar alguns segundos e admirar a imagem, refletindo sobre o que está por trás dela”, conclui.