Clique e Assine por apenas 8,90/mês

O mapa da língua é uma bobagem

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 6 abr 2012, 22h00

Textos Gustavo Simon

Sabe aquele mapa da língua que se aprende na escola, igual ao da imagem abaixo? Na ponta, sentimos o doce. Lá no fundo, o amargo. Nas laterais, temos as sensações de azedo e salgado. Tudo isso é uma bobagem. “Se fosse assim, pessoas que têm a ponta da língua retirada em decorrência de um tumor deixariam de sentir o gosto doce”, diz o estomatologista Carlos Eduardo Ribeiro da Silva, professor da Universidade de Santo Amaro (Unisa), em São Paulo.

Não se sabe de onde saiu essa história de mapa. O que os cientistas podem afirmar é que não existem fronteiras na língua de ninguém. As papilas gustativas, essas sim, são especializadas em sentir este ou aquele gosto. Algumas só sentem o doce; outras, só o azedo. Mas elas estão todas misturadas. “Esses receptores ficam dispostos principalmente nas laterais e na ponta da língua”, diz Ribeiro da Silva. “Mas não ocorre concentração maior ou menor em áreas específicas”.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade