Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Para que serve a antimatéria?

Por Da Redação Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 30 abr 2005, 22h00

Maria Cláudia Zucare

Ela é o combustível da nave Enterprise, na série Jornada nas Estrelas e a matéria-prima da arma nuclear que ameaça destruir o Vaticano no livro Anjos e Demônios, de Dan Brown, mesmo autor de O Código Da Vinci. Mas, fora da ficção, a antimatéria ainda está muito longe de servir a propósitos ultra-energéticos.

O encontro da matéria com seu exato oposto (a antimatéria é idêntica à matéria que constitui o mundo, mas com partículas de cargas elétricas opostas) resulta em uma explosão que gera energia pura com 100% de aproveitamento. Só para ter uma idéia, um grama de antimatéria seria suficiente para abastecer a cidade de Nova York durante 24 horas. Ou seja, ela é o combustível de maior potência de que se tem notícia.

O físico brasileiro Cláudio Lenz Cesar, integrante do Conselho Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN), principal laboratório de pesquisas nucleares do mundo, compara a antimatéria à “mais potente bateria do mundo”, mas afirma que custa muito caro carregá-la. Atualmente, para conseguir antimatéria, é preciso usar aceleradores de partículas, um método que gasta mais energia (e dinheiro) do que a gerada ao final do processo. Hoje, tudo o que produzimos de antimatéria só é suficiente para esquentar uma chaleira com água. “O único jeito de obtermos antimatéria em quantidades suficientes para substituir as atuais fontes de energia é inventando uma nova maneira de produzi-la”, diz Cesar. E como ninguém ainda sabe como, ela deve continuar sendo usada apenas na ficção por um bom tempo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.