Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Primeiro ninho de “vespas assassinas” dos EUA é encontrado e eliminado

A espécie nativa da Ásia ameaça as abelhas da região - e pode até matar um ser humano.

Por Bruno Carbinatto Atualizado em 28 out 2020, 18h34 - Publicado em 28 out 2020, 17h50

Autoridades americanas anunciaram nesta semana que o primeiro ninho de vespas-gigantes-asiáticas no país foi encontrado e destruído. Apelidada de “vespa-assassina”, a espécie é nativa da Ásia e representa um perigo para humanos e, principalmente, para abelhas da região.

Os insetos foram localizados em uma árvore dentro de uma propriedade privada na cidade de Blaine, no estado da costa oeste de Washington, próximo à fronteira com o Canadá. Usando equipamentos de proteção, redes e um instrumento de sucção a vácuo, a equipe capturou um total de 98 vespas, das quais 15 vivas. Nenhum trabalhador foi picado durante o procedimento, felizmente – o ferrão da vespa é grande o suficiente para furar as roupas de proteção usadas pela equipe. 

A operação foi o resultado de uma longa e complexa busca que começou em dezembro de 2019, quando a primeira vespa-gigante-asiática foi identificada no estado de Washington. Desde então, os cientistas do Departamento de Agricultura do estado conseguiram capturar algumas espécimes isolados e amarraram pequenos rastreadores nas vespas, o que indicou o local do ninho.

Nativa de países do leste asiático como o Japão e China, a Vespa mandarinia é a maior do mundo, podendo atingir  cinco centímetros de comprimento. Ela ganhou o apelido de “vespa-assassina” porque de fato pode causar morte em humanos, caso pique várias vezes (comportamento comum na espécie ao atacar). Estima-se que, no Japão, entre 30 e 50 pessoas morram a cada ano em decorrência desses ataques.

Mas as vespas não costumam atacar humanos; o maior motivo de preocupação quanto a essa espécie são suas presas naturais, as abelhas. Algumas poucas vespas conseguem dizimar colmeias inteiras em questão de horas, matando os adultos rapidamente e depois ocupando a colmeia por dias, tempo em que se alimentam das larvas e do mel. As abelhas são importantes polinizadoras, e a redução de suas populações tem um enorme impacto em todo o ecossistema.

Não se sabe ainda como as vespas foram introduzidas nos Estados Unidos. Mas, como ela é uma espécie invasora e ameaça as abelhas locais, é consenso entre os cientistas que deve ser erradicada da região. Por sorte, ela não parece ter se espalhado muito pelo território: todos os avistamentos foram feitos no estado de Washington, com exceção de um ninho encontrado e destruído na província canadense da Columbia Britânica, logo ao norte do estado americano.

A equipe de cientistas acredita que possa haver outros ninhos na região, que continuarão sendo procurados. O objetivo é matar todas as vespas antes que a espécie se estabeleça e cause danos permanentes ao meio ambiente e à saúde pública em Washington e possivelmente no Canadá. Mesmo em países onde ela é nativa, como no Japão e China, os governos locais buscam diminuir as suas populações para reduzir danos. Em alguns locais, essas vespas são consumidas como iguarias.

Continua após a publicidade
Publicidade