Clique e Assine por apenas 6,90/mês

Será que isso é bom para o seu bichinho?

Entenda quais cuidados mais prejudicam que ajudam seu pet

Por Rodrigo Vergara - Atualizado em 3 nov 2016, 16h52 - Publicado em 31 ago 2003, 16h41

Como tratar os animais?
Parte 1 | Parte 2 | Parte 3 | Parte 4

Meu garoto!

Meu garoto!

Os bichos perdem parte do encanto quando deixam de ser filhotes. Mas incentivar o comportamento infantil é prejudicial ao animal adulto. Causa dependência emocional e deixa o bicho carente de atenção e ansioso, como um filho mimado. Se o seu animal não desgruda de você, pode ser sinal de que você não é um bom dono.

De orelha em pé

De orelha em pé

No passado, cortavam-se o rabo ou as orelhas do cachorro para torná-lo mais ágil em caçadas. Hoje, esse tipo de cirurgia é uma mutilação que já foi banida em muitos países.

Continua após a publicidade

Beleza demais

Beleza demais

A tosa é uma necessidade, não uma chance para embelezar o bicho. Fazer esculturas de pêlo confunde a noção que ele tem do corpo. Tente andar de cartola um mês, para ver como é.

Venda no nariz

Venda no nariz

Cheirar é um grande prazer para o animal. Cães e gatos têm o olfato muito mais apurado que o nosso e descobrem o mundo pelo nariz. Colocar perfume no bicho, mesmo que muito sutil, é como colocar uma venda nos olhos de uma criança.

Publicidade