Clique e assine a partir de 8,90/mês

Tartarugas ingerem plástico porque sentem cheiro de comida, sugere estudo

Em um experimento, os animais tiveram a mesma reação diante de odores de peixe e plástico sujo.

Por Carolina Fioratti - Atualizado em 13 mar 2020, 17h30 - Publicado em 10 mar 2020, 19h08

Pesquisadores pensavam que tartarugas marinhas estavam comendo plástico no oceano por causa do apelo visual que esse tipo de lixo possui. As sacolas que navegam pelos mares, por exemplo, têm formato bem parecido com o de águas-vivas (um dos petiscos das tartarugas). Mas, agora, um estudo publicado na Current Biology mostra que o odor do plástico sujo pode ser semelhante ao cheiro de comida para os animais. 

Imagine só: sacolas, canudos, garrafas e outros materiais são lançados ao mar. Para esses plásticos se decomporem, são necessários cerca de 400 anos. Enquanto isso, eles ficam ali vagando e sendo “embrulhados” por algas, plantas e micróbios − que passam a chamar o lixo de lar. 

As tartarugas estão acostumadas a nadar longas distâncias guiadas pelo cheiro de camarões e peixes. Então, vão em busca de um belo almoço e acabam entrando em grandes lixões no meio do mar. Vale lembrar que elas não são as únicas prejudicadas pelo plástico. Aves e outros animais marinhos também são vítimas da poluição.

A pesquisa

Continua após a publicidade

Para o experimento, cientistas registraram o comportamento de 15 tartarugas criadas em cativeiro. 

Os odores de água deionizada (que tem todos os seus minerais removidos) e plástico limpo, por exemplo, foram ignorados. Por outro lado, as tartarugas saíam atrás de cheiros de comida (peixe fresco) e plástico bioincrustrado. Levam esse nome pedaços de plástico que sofrem incrustação biológica, isto é, acúmulo de micro-organismos, plantas e algas.

Os cientistas seguem pesquisando formas de evitar que as tartarugas enfrentem esse perigo. Mas claro: dificilmente os esforços serão suficientes enquanto a poluição oceânica seguir aumentando.   

Publicidade