GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Telescópio: A um passo da eternidade

Telescópio mais famoso de todos os tempos, o Hubble pode estar próximo de encerrar a carreira de paparazzo do Universo

Sérgio Gwercman

MATA O VELHO

• Como prolongar a vida útil de um telescópio sem enviar astronautas para consertá-lo? É o que os engenheiros da Nasa se perguntam atualmente. Desde o acidente com o ônibus espacial Columbia as viagens tripuladas para o Hubble estão vetadas. E o futuro do telescópio é incerto

MERGULHO SEM RUMO

• Sem ajustes, é impossível manter o Hubble em órbita. As baterias do telescópio duram até 2007 ou 2008. Se até lá não for desenvolvido um substituto para o trabalho dos astronautas, o Hubble irá despencar em alguma parte da Terra – sem comando, não será possível nem mesmo dirigi-lo para o oceano

GALILEU FICOU PARA TRÁS

• As mais de 14 mil formações observadas pelo Hubble revolucionaram o que sabemos sobre o Universo. Há quem dê ao telescópio importância maior que os trabalhos de Galileu. Mas falta muito a descobrir: a Omega Centauri (foto) é tão grande que tem apenas um pequeno pedaço no campo de visão do Hubble

CÉU DE BRIGADEIRO

• Orbitando a 600 km da Terra, o Hubble tira fotos imunes às distorções provocadas pela atmosfera. São as imagens mais nítidas que o homem já viu do espaço. Graças a essa resolução astrônomos conseguem analisar formações como os glóbulos de Thackeray, que estão constantemente em choque

TÃO PERTO, TÃO LONGE

• 130 milhões de vezes a distância que a luz percorre num ano. É esse o endereço da galáxia NGC 4650A. Achou longe? Pois isso é pouco para o Hubble, que captou fotos a 12,6 bilhões de anos-luz da Terra. Ou seja, o telescópio flagrou imagens quase tão antigas quanto o Universo, um vovô de 13 a 14 bilhões de anos

TV EM CORES

• Para chegar a imagens coloridas, como essa da galáxia Hoag, filtros são aplicados às fotos enviadas pelo Hubble em branco-e-preto. Assim é possível reproduzir as colorações naturais, capazes de distinguir calor, radiação e gases – algo que o olho humano não faz

AH…É A LUZ!

• O segredo do Hubble não é aumentar o tamanho das coisas, mas deixá-las mais claras. Comparado com o olho humano, o telescópio absorve 118 mil vezes mais luminosidade. Para tirar uma foto, ele é capaz de passar semanas focalizando e recebendo luz de um único ponto

QUEM É NORMAL?

• Um exemplo da importância científica do Hubble: antigamente, acreditava-se que galáxias eram estáveis e pouco dinâmicas. Nesta imagem, duas delas aparecem interagindo. O Hubble nos fez entender que galáxias são como pessoas: normais à primeira vista, mas surpreendentes e estranhas à medida que nos aproximamos

VELHINHO EM FOLHA

• Desde o lançamento, em 1990, astronautas faziam atualizações tecnológicas no Hubble. A foto da galáxia NGC 604 foi tirada por câmeras instaladas em 2002. Agora, a Nasa estuda a utilização de robôs para substituir o trabalho dos homens. Parece ser a última chance de manter o telescópio em funcionamento

A Hubble é capaz de absorver 118 mil vezes mais luz do que o olho humano

A Nasa estuda enviar robôs ao espaço para substituir os astronautas