GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Turistas do espaço

Queria ser astronauta quando criança? Dar umas voltinhas em uma nave espacial fica cada vez mais comum e barato. Um dos próximos passageiros pode ser você

Texto Maria Eduarda Leite

Entre 2010 e 2012, o turismo espacial deve começar pra valer. Quem garante é a Nasa, a agência espacial americana, que acredita tanto na ideia que prevê que um hotel em uma estação espacial pode ser construído em duas décadas. O mercado está apostando nisso: um estudo da empresa americana Futron estima que 15 mil voos suborbitais e 60 voos orbitais serão feitos anualmente por volta de 2020. Não chega a ser uma viagem até a Lua, mas já dá para ver a Terra do alto.

O turismo espacial recebeu um grande estímulo em 2004, com o sucesso do primeiro veículo de capital privado a realizar um voo suborbital. Agora o engenheiro Burt Rutan, que projetou a nave, está desenvolvendo uma nova versão, o SpaceShipTwo, para a Virgin Galactic, empresa que quer oferecer voos regulares ao espaço nos próximos anos. Além dela, outras companhias têm projetos em andamento para entrar nesse mercado, como Rocketplane Limited, SpaceX e Blue Origin.

Não é por acaso que se vê tanta movimentação.Desde que o milionário californiano Dennis Tito desembolsou US$ 20 milhões em 2001 e se tornou o primeiro turista no espaço, milhares de pessoas se inscreveram para pagar de US$ 100 mil por um voo suborbital a US$ 20 milhões por um passeio de duas semanas a uma estação espacial. Nesse ritmo e nesse preço, as naves devem se tornar parte importante da indústria do turismo.

+ Poeiraaaa
A sonda espacial Stardust encontrou proteína no cometa Wild 2. Embora tenha coletado o material em 2004, os resultados só saíram este ano. Para os cientistas do centro espacial Goddard, é mais uma prova de que a vida na Terra pode ter origem em cometas e meteoros que colidiram aqui.

+ Eca!
Cientististas americanos conseguiram fazer bactérias se comportar como computadores. Elas são pré-programadas para assumir formatos complexos, de acordo com as instruções em seus genes. Em testes, elas conseguiram calcular o caminho mais eficiente entre 3 cidades.

Órbita privatizada
Um dos fatores que permitem que voos espaciais fiquem baratos é a privatização do espaço. Se na Guerra Fria a corrida espacial era privilégio dos governos americano e soviético, hoje há grandes projetos de exploração no setor privado. Nos EUA, as naves devem ser aprovadas pelo Escritório Federal de Administração da Aviação do Transporte Comercial Federal. Isso sem falar nos satélites: em 2006, havia cerca de 800, sendo quase 500 deles comerciais, segundo a União de Cientistas Preocupados.


A NASA TEM UM BIOÉTICO DE PLANTÃO PARA RELVER OS DILEMAS QUE OS ASTRONAUTAS ENFRENTAM NO ESPAÇO.