Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Como as Pessoas Funcionam Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Blog
Estudos científicos e reflexões filosóficas para ajudar você a entender um pouco melhor os outros e a si mesmo. Por Ana Prado
Continua após publicidade

Como prever se uma discussão na internet vai virar baixaria

Por Ana Prado Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 18 jul 2018, 19h24 - Publicado em 18 jul 2018, 18h18

Você já parou para pensar por que algumas discussões de internet – mesmo aquelas que começam bem – descambam rapidamente para ataques pessoais, enquanto outras se tornam uma troca civilizada de ideias? Será que é possível predizer qual será o caso?

Uma equipe de cientistas da Universidade Cornell resolveu investigar o assunto usando como base milhares de conversas online entre editores da Wikipedia – um grupo que está continuamente trocando mensagens sobre edições de artigos variados, e muitas vezes de forma acalorada.

“Nós, como seres humanos, temos uma intuição de que uma conversa está prestes a dar errado, mas geralmente é apenas uma suspeita. Nós nos perguntamos então se poderíamos construir sistemas para replicar ou até mesmo ir além dessa intuição”, disse Cristian Danescu-Niculescu-Mizil, professor de ciência da informação e coautor da pesquisa.

Como prever a baixaria

O estudo comparou conversas aos pares – uma delas acabava mal e a outra se mantinha civilizada. As duas sempre versavam sobre o mesmo tema, evitando assim que os resultados fossem distorcidos por assuntos delicados como política.

O resultado foi o desenvolvimento de um programa capaz de identificar sinais de alerta na linguagem usada no início das conversas – mais precisamente, logo na primeira frase de cada interlocutor.

Continua após a publicidade

A repetição da palavra “você por qualquer um dos participantes era um bom indício de que uma briga estava por vir, assim como perguntas diretas (por exemplo: “Cadê a fonte para essa afirmação?” ou “Por que mudaram essa frase?”).

Já as conversas que incluíam saudações, expressões de gratidão, termos como “parece que”, e palavras “eu” e “nós” eram mais propensas a permanecerem pacíficas.

Tornando a internet mais acolhedora

O programa previu com 65% de precisão quando uma discussão iria virar uma trocas de ofensas. O índice de acertos ainda é baixo – as pessoas acertaram 72% em testes – mas já é um começo para o desenvolvimento de uma ferramenta que ajude moderadores humanos a direcionar sua atenção para diálogos problemáticos.

Continua após a publicidade

A ideia é que, no futuro, esses moderadores ou os próprios participantes da conversa consigam agir antes de as ofensas começarem. Os pesquisadores acreditam que tais métodos de prevenção poderão substituir ações corretivas como o bloqueio de usuários específicos ou tópicos sensíveis.

“Se tivermos ferramentas que identifiquem ataques pessoais já será tarde demais, porque o ataque já aconteceu e as pessoas já o viram. Mas se você entender que esta conversa está indo mal e agir a tempo, isso pode tornar [a internet] um pouco mais acolhedora”, disse Jonathan P. Chang, que também assina o estudo.

Os autores disponibilizaram neste link um teste online para você tentar identificar os diálogos que viraram brigas. Já o estudo pode ser lido na íntegra aqui.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.