Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Contando Ninguém Acredita Por Blog As notícias mais bizarras e surreais do mundo

Gaivotas ficam doidonas após comerem formigas voadoras

Por Lucas Massao Atualizado em 4 jul 2018, 20h33 - Publicado em 25 jul 2016, 18h36

Andorinha

Cidadãos ingleses foram avisados que, nas próximas semanas, devem ficar atentos a possíveis ataques de gaivotas. O alerta, repetido anualmente, vem do fato das gaivotas adorarem devorar formigas voadoras, aquelas que costumam aparecer após uma chuva no verão. O surgimento sazonal da espécie, no final de julho e começo de agosto, virou até uma data oficial, o “Flying Ant Day”, quando milhares desses bichos tomam os céus da Inglaterra.

O especialista em aves da Royal Society for the Protection of Birds, Tony Whitehead, afirma que as gaivotas são tão viciadas nas formigas voadoras que são capazes de darem rasantes no céu para pegarem o “petisco”. “É como chocolate para elas. As gaivotas pegam as formigas do chão ou voam em bando pelo céu para passarem pelas ‘nuvens’ que os insetos formam”.

As coisas ficam ainda mais perigosas quando as aves consomem um grande número dessas formigas voadoras, pois o ácido fórmico produzido pela espécie, teoricamente, deixa as gaivotas em um estado parecido com o provocado pelo álcool. Já foram relatados inúmeros incidentes, que vão de ataques a pessoas, destruição de latas de lixo e até choques contra prédios e carros, causados pelas “gaivotas bêbadas”.

Mas essa teoria não é totalmente aceita pela comunidade científica. Para Whitehead, as gaivotas se distraem por causa da grande quantidade de comida disponível nessa época do ano. “Acho que, ao invés de bêbadas, elas ficam felizes e focam em devorar as formigas ao invés de olhar para onde estão voando”, afirma. A professora e membra da Society of Biology, Rebecca Nesbit, acredita que o motivo da euforia das gaivotas pode até ter uma relação com o ácido fórmico, mas o lado comportamental pesa muito mais. “Elas ficam barulhentas e animadas enquanto estão comendo as formigas, então isso pode ser um fator que contribui”.

Com The Plymouth Herald

Continua após a publicidade

Publicidade