Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

O hélio do planeta está mesmo acabando?

Está. Mas não está. O que é um problema, porque a utilidade do hélio vai muito além de encher balões. Entenda.

Por Bruno Vaiano Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 8 jan 2023, 17h06 - Publicado em 15 Maio 2019, 14h54

Calma: ele não vai acabar, pois é reposto. “O hélio sai naturalmente do subsolo graças ao decaimento radioativo do urânio e do tório”, explica Phil Kornbluth, dono da consultoria KHC, especializada na mineração do elemento. “Em alguns lugares, ele se incorpora aos depósitos de gás natural.”

O problema é que é difícil tirar o dito-cujo do chão: há apenas 14 usinas de extração de gás natural no mundo que geram hélio como subproduto, e os estoques de todas estão se esgotando. Até 2020, porém, novas instalações na Rússia e no Qatar vão entrar em operação – o que deve sanar o problema.

Não parece, mas isso é um alívio: o hélio não serve só para encher balões ou deixar sua voz fina. Ele é usado nos equipamentos de laboratório da indústria química e farmacêutica, nos tanques de oxigênio de mergulhadores e até nas máquinas de ressonância magnética hospitalares. 

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.