Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

O que define onde as ondas do mar vão quebrar?

"Onda, onda, olha a onda"

Por Maria Clara Rossini
15 jun 2022, 11h30

A profundidade e o relevo do fundo do mar. À medida que a onda vai chegando à parte rasa, próxima à praia, a base dela, lá embaixo, perde velocidade ao colidir com montes de areia e pedras. A crista (o topo) da onda, porém, mantém o ritmo. Esse descompasso faz com que ela “quebre”, caindo sobre si mesma. 

O fato de umas quebrarem mais perto e outras mais longe tem a ver com a altura da onda. Se ela é maior, o vento encontra mais espaço para empurrar a crista. Então, quando a profundidade começa a diminuir, a diferença de velocidade entre a parte de baixo e a de cima vem mais rápido. E tchibum!

Já as ondas baixinhas se mantêm estáveis em trechos rasos porque não têm tamanho para tanto contato com o vento. Dá para chegar até onde criança faz castelos com areia molhada.

Praias localizadas em locais com recifes geralmente são mais calmas, pois o relevo acidentado debaixo do mar faz com que as ondas grandes quebrem bem antes de chegar perto da margem. Alguns exemplos são a Praia do Lázaro, em Ubatuba (SP) ou Porto de Galinhas, em Pernambuco. 

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.