Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Os dinos herbívoros pescoçudos eram ruminantes como as vacas?

Não. Mas eles também precisavam de bactérias para fermentar o mato que comiam.

Por Bruno Vaiano Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
7 jul 2020, 13h45

Não. Mas poderiam ter sido, porque a configuração do sistema digestório das vacas é uma das várias maneiras de solucionar um problema encarado por todo herbívoro (pré-histórico ou atual): extrair carboidrato e proteína de folhas com alto conteúdo de celulose, que é um polissacarídeo difícil de digerir.

Para dar conta da celulose, entram em cena enormes colônias de bactérias. São elas que verdadeiramente se alimentam do capim. Os ruminantes, por sua vez, se alimentam dos subprodutos do metabolismo dessas bactérias, em troca do favor imobiliário de abrigá-las em um vasto estômago chamado rúmen (o primeiro dos quatro).

Essa digestão com auxílio de microorganismos é demorada. Todo organismo herbívoro precisa de um compartimentos longo e espaçoso para manter suas bactérias. Os ruminantes evoluíram o sistema de quatro estômagos para atender essa demanda. Mas outros herbívoros grandalhões, como eles elefantes, fazem a chamada hindgut fermentation: têm estômagos menores, e guardam suas bactérias no intestino.

Esse é o caso dos pescoçudos dinossauros saurópodes.

Continua após a publicidade

“O tamanho do intestino é evidente nas reconstituições dos saurópodes: aquela barriga roliça é uma câmara de fermentação”, diz Carole Gee, paleontóloga da Universidade de Bonn. As folhas – que eles engoliam sem mastigar para comer mais rápido e sustentar seus mais de 20 mil kg – passavam até quatro dias com as bactérias.

Pergunta de @danmagon7, via Instagram

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.