Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Por que às vezes não sentimos dor logo após sofrer um ferimento muito grave?

O que causa essa "falha" tem nome e sobrenome: analgesia induzida pelo estresse. E, spoiler, é seu corpo tentando proteger você.

Por SUPER
Atualizado em 30 ago 2019, 10h55 - Publicado em 29 ago 2019, 15h03

Por causa de um fenômeno chamado analgesia induzida pelo estresse (SIA). Seu corpo – que ainda reage como o de um Homo sapiens pré-histórico – não está tão preocupado em sofrer com o machucado. A prioridade é não deixar o estrago aumentar – e te ajudar a fugir do animal feroz e dentuço que te ataco, por exemplo.

A SIA, portanto, é o jeito que o seu corpo dá de impedir que você preste atenção ao ferimento para fazer coisas mais importantes. Ela faz isso graças a um coquetel de substâncias como adrenalina (que aumenta sua capacidade de concentração) e opioides endógenos (analgésicos da família da morfina, só que produzidos pelo próprio organismo), que bloqueiam o caminho da dor pelos nervos. São eles, afinal, que “avisam” o cérebro que você se machucou, ligando as extremidades do corpo ao cérebro via coluna vertebral.

A diminuição da resposta da dor nem sempre vai ser completa. O grau em que a dor é bloqueada varia de pessoa para pessoa.

Fonte: Artigo Stress-induced analgesia, Ryan K. Butler e David P. Finn.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.