Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Oráculo

Por aquele cara de Delfos
Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail maria.costa@abril.com.br.
Continua após publicidade

Por que peidar em público é considerado um vexame?

A revolução do peido Quando e por que o ato natural e corriqueiro de compartilhar odores por meio do pum se tornou um vexame? João Henrique Oliveira Duarte, Ubá, MG   VACA AMARELA, REBANHO AMARELO: Em seu livro O Pum é Coisa Séria, Gunther von Eye afirma que o hábito de repudiar as flatulências existe […]

Por Oráculo
Atualizado em 21 dez 2016, 09h08 - Publicado em 17 dez 2013, 15h50

A revolução do peido
Quando e por que o ato natural e corriqueiro de compartilhar odores por meio do pum se tornou um vexame?
João Henrique Oliveira Duarte, Ubá, MG

 

VACA AMARELA, REBANHO AMARELO:

peido2

Em seu livro O Pum é Coisa Séria, Gunther von Eye afirma que o hábito de repudiar as flatulências existe desde os antigos egípcios, mas se intensificou na Idade Média, quando as pessoas passaram a relacionar o cheiro de enxofre do pum com o cheiro do diabo. Segundo o médico, algumas pessoas supersticiosas acendiam uma vela para afastar o demônio.

Continua após a publicidade

Foi aí que começou o famoso hábito de riscar um fósforo para acabar com o mau cheiro. Martinho Lutero, inclusive, recomendava aos fiéis soltar puns na cara do diabo para afastá-lo.

Tem muita gente que põe o demônio para fora, de fato.

(imagem: Airwolfhound)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.