Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

9 diretores latinos que você precisa conhecer

Por Redação Super Atualizado em 21 dez 2016, 10h12 - Publicado em 3 fev 2015, 19h16

Por Raquel Sodré

É inegável e, ao mesmo tempo, lamentável: o mundo do cinema ainda pertence a uma maioria masculina e caucasiana. Uma prova é que, por melhores que sejam, filmes de fora do eixo dito “Ocidental” (que não respeita latitudes e longitudes, mas diz mais respeito às condições sócio-econômicas dos lugares) sempre acabam entrando na categoria de “Melhor filme estrangeiro” no Oscar. Dificilmente, um filme “estrangeiro” entra na lista dos concorrentes a “Melhor filme”.

Nesse contexto, ser um cineasta de origem latina (incluindo aqui a América Latina e também Espanha, que é uma das origens destas terras do lado de cá) e ter sucesso é uma empreitada e tanto! Mas não se engane: o que não faltam são diretores latinos competentes para ensinar com quantas cenas se faz um filme. Hoje, a SUPER traz pra você uma lista de diretores de sangue quente que você precisa conhecer.

9) Rodrigo García

The Academy Of Motion Picture Arts And Sciences' Hosts The Academy Nicholl Fellowships In Screenwriting Awards

Sabe “Six Feet Under” e “The Sopranos”, ambas produções da HBO? Pois é, duas direções do colombiano Rodrigo García. Mas ele fez sucesso mesmo com o filme “Questão de Vida” (“Nine lives”, 2005), que foi eleito um dos dez melhores filmes do ano pela “Time” e pelo “New York Times”. Depois, dirigiu “Destinos Ligados” (“Mother and Child”, 2009), e também a série de TV “Blue”, em 2012. Com este último, ele ganhou dois prêmios e foi indicado a outros quatro.

 

Continua após a publicidade

8) Alejandro Amenábar

Celebrities Attend 'Agora' Premiere in Madrid

Diretor de cinema espanhol nascido no Chile, Amenábar surgiu na cena do cinema com o filme que é considerado sua obra-prima: “Morte ao Vivo” (“Tesis”, 1996). Com esse filme, ele conseguiu chamar a atenção de crítica no Festival de Cinema de Berlim e ganhou 7 Goyas. Seu segundo filme, “Abra os olhos” (“Abra los ojos”, 1997), agradou tanto que Tom Cruise adquiriu os direitos autorais e protagonizou um remake em 2001, o “Vanilla Sky”. Em 2004, foi a vez de Amenábar apresentar ao mundo “Mar adentro”, interpretado por Javier Bardem, que ganhou o Oscar de (adivinha?) melhor filme estrangeiro. Em 2009, ele lançou “Alexandria”,  estrelado por Rachel Weiss e Max Minghella e vencedor de 11 prêmios.

7) Fernando Meirelles

360 - Premiere:55th BFI London Film Festival

Nós, brasileiros, não costumamos pensar em nós mesmos como latinos. Mas, descendentes de portugueses que somos, pertencemos, sim, a essa categoria. Por isso, não podemos deixar de incluir diretores tupiniquins que estão arrasando na sétima arte. Fernando Meirelles é, definitivamente, um deles. Depois de sua adaptação do filme “Cidade de Deus” (2002), ele ganhou o mundo e representou o Brasil no Oscar de 2004. O filme recebeu quatro indicações ao prêmio: Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Edição, Melhor Fotografia e Melhor Diretor. A obra seguinte de Meirelles, “O Jardineiro Fiel”, conseguiu o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante a Rachel Weiss. Depois, ele fez sucesso com sua adaptação de “Ensaio Sobre a Cegueira” (“Blindness”, 2008), do livro de José Saramago.

 

Continua após a publicidade

6) Alejandro González Iñarritu

24th Annual Gotham Independent Film Awards

Ele começou fazendo vídeos publicitários. Mas, em 1999, deu o grande salto de sua carreira com o filme “Amores Brutos” (“Amores Perros”), estrelado pelo queridinho Gael García Bernal. O filme rendeu ao mexicano Iñarritu nada menos que 1 Oscar, outros 56 prêmios e mais 17 indicações. Já nos Estados Unidos, ele dirigiu o denso “21 gramas” (“21 Grams”, 2003), que também papou 32 prêmios e foi indicado para mais 44. Em 2006, o diretor ganhou o Globo de Ouro com “Babel”, além de ter sido indicado seis vezes ao Oscar – dessa vez, até para a categoria de Melhor Filme.

 

Continua após a publicidade

5) Walter Salles

Cannes 2008: Linha De Passe

Mais um brasileiro na lista dos que conseguiram conquistar Hollywood, Walter Salles ganhou o mundo com “Central do Brasil” (1998). Indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, a obra ganhou 55 prêmios internacionais. Depois, “Diários de Motocicleta” (2004), filme que conta a história de Ernesto Che Guevara, com Gael García Bernal, voltou a levantar poeira na cena internacional. Em 2005, dirigiu “Água Negra”, remake de um thriller japonês que contou com a atuação de Jennifer Connelly. “Paris, te amo”, de 2006, foi outro trabalho que lhe rendeu grande projeção internacional. Agora, ele trabalha em “Jia Zhang-ke”, um documentário que conta a história do cineasta chinês de mesmo nome.

 

Continua após a publicidade

4) Robert Rodriguez

The Weinstein Company & Dimension Films' American Film Market Cocktail Party

Nascido no Texas e segunda geração de uma família de imigrantes mexicanos, Rodriguez conseguiu dinheiro para fazer seu primeiro filme (“El Mariachi”, 1992) sendo cobaia de testes científicos (que, nos EUA, são remunerados). Sua ideia era recuperar a grana investida vendendo o filme no mercado mexicano de filmes domésticos. Qual não foi sua surpresa quando a Columbia Films quis comprar a obra, que virou um sucesso no Festival de Sundance! A partir daí, ele dirigiu uma série de filmes, como a série “Pequenos Espiões” e o grande “Sin City” (2005), adaptação dos quadrinhos de F. Miller que ganhou uma sequência no ano passado, também dirigida por Rodriguez.

 

Continua após a publicidade

3) Guillermo del Toro

'Rise Of The Guardians' Premiere - The 7th Rome Film Festival

Ele foi criado pela avó católica em Guadalajara Jalisco, no México. Fez seu primeiro filme aos 21 anos, trabalhando como produtor executivo da produção “Dona Herlinda e seu Filho” (“Doña Herlinda y su Hijo”, 1985). Aprendeu maquiagem com o mestre Dick Smith (“O Exorcista”), teve sua própria produtora de filmes e é o responsável pela direção de obras como “Hellboy” (2004”), “Hellboy II” (2008) e o lindíssimo “O Labirinto do Fauno”, de 2006, com o qual ele conquistou 3 Oscars, além de outros incríveis 91 prêmios e mais 69 indicações. Para quem não sabe, del Toro é também nada menos que um dos roteiristas dos três filmes da franquia “O Hobbit”, que começou a ser lançada em 2012.

 

Continua após a publicidade

2) Alfonso Cuarón

61st San Sebastian Film Festival: 'Gravity' Photocall

Junto com del Toro e Iñarritu, Alfonso Cuarón é considerado um dos diretores mexicanos mais promissores de sua geração. É famoso pela direção de “E sua mãe também” (“Y tu mamá también”, 2001) e é o diretor do blockbuster “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban” (2004), filme que teve duas indicações ao Oscar, venceu 13 prêmios e foi indicado a outros 39. Em 2013, Cuarón dirigiu “Gravidade”, que papou 7 Oscars, 204 outros prêmios e ainda teve mais 119 indicações. No elenco, estão Sandra Bullock, George Clooney e Ed Harris, entre outras estrelas de Hollywood.

 

Continua após a publicidade

1) Pedro Almodóvar

TheWrap's Awards Season Screening Series Presents "The Skin I Live In" - Portraits

Precisa falar do Almodóvar nesta lista? Precisa, sim! Talvez o mais conhecido diretor latino, Almodóvar nasceu em La Mancha, na Espanha (terra do Dom Quixote). Ele é o responsável por uma série de filmes densos, complexos, que mostram as inúmeras facetas do que é ser humano. Uma de suas marcas registradas é o uso das cores, que tem sua expressão máxima em “Volver” (2006). “A Pele que Habito”, de 2011, é um suspense muito diferente dos dramas que ele já havia feito antes. Ele foi indicado a um Globo de Ouro, venceu 33 prêmios internacionais e teve outras 52 indicações. “Fale com Ela” (2002), “Abraços Partidos” (“Los Abrazos Rotos”, 2009) e “Má Educação” (“La mala educación”, 2004) são outros sucessos que fazem parte do portfólio de Almodóvar.

Continua após a publicidade

Publicidade