Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Turma do Fundão Por Blog Grupo de leitores-colaboradores da ME que ajuda a revista sugerindo pautas e alimentando este blog cultural

Dica TdF – A Maldição do Cigano

Por turma-do-fundao Atualizado em 4 jul 2018, 20h34 - Publicado em 17 set 2014, 16h59

Matheus

Divulgação

Divulgação

Escrito em 1984 pelo autor Stephen King sob o pseudônimo Richard Bachman, A Maldição do Cigano (Ed. Objetiva, 169 pgs., 22,90) é uma história de suspense combinada com terror psicológico que consegue prender o leitor com facilidade.

Essa edição da editora Objetiva, lançada em 2012, é de bolso. O livro teve seu número de páginas e tamanho de fonte diminuídos. A letra é tão pequena que acaba deixando a leitura um pouco cansativa, pois passa a impressão de que o leitor nunca vai sair da mesma página.

Na história, Billy Halleck é um advogado bem sucedido que vive tranquilamente com a esposa Heidi e com a filha adolescente Linda. A família vive sem grandes preocupações e a única coisa que incomoda Billy é seu peso: 113 kg. O peso nunca trouxe nenhum problema grave a Billy – pelo contrário, ele sempre brincou com o excesso. Em uma das brincadeiras do casal, Billy, distraído, atropela uma velha cigana que atravessava a rua.

No tribunal, Billy é um advogado conhecido de todos e acaba sendo inocentado. Logo após o julgamento, ele se depara com um velho cigano, Taduz Lemke, que não aceita a decisão dos juízes e decide fazer justiça com um dos seus truques. O velho toca o rosto de Billy e diz apenas uma palavra: “Emagrecido”.

Continua após a publicidade

Em poucos dias, Billy Halleck começa a emagrecer assustadoramente, surpreendendo médicos e todos que estão ao redor dele. Todos se afastam do advogado, que fica abandonado. Billy sabe que é a maldição que lhe está fazendo perder peso, mas todos pensam que ele está ficando louco.

Billy sabe que sua única saída é encontrar o velho cigano Lemke e pedir para que ele retire a maldição – caso contrário, secará até a morte. Mas como encontrar os ciganos? A única ajuda que o advogado tem é de um gangster perigoso chamado Richard Ginelle.

A Maldição do Cigano não é o tipo de terror sanguinolento com vários monstros e fantasmas. É um livro onde o terror são as pessoas, e sobre o quão ruins e preconceituosas elas podem ser.

O mestre do terror, mais uma vez, consegue prender o leitor facilmente com o enredo e os personagens intrigantes. A história é tão boa que é quase impossível largar o livro. Quando se lê a última frase, parece que tudo aquilo vai acontecer com você.

O final é um tanto pesado e surpreendente, podendo fazer com que o leitor tenha pesadelos à noite – o que é normal quando se trata de Stephen King.

nota4

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Transforme sua curiosidade em conhecimento. Assine a Super e continue lendo

Impressa + Digital

Plano completo da Super! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Receba mensalmente a SUPER impressa mais acesso imediato às edições digitais no App SUPER, para celular e tablet.

a partir de R$ 19,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da SUPER, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

App SUPER para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 12,90/mês