Clique e Assine por apenas 6,90/mês

Aconteceu em maio

Enquanto esta edição era feita, muita coisa agitou o mundo da ciência. Confira os fatos e as descobertas, dia a dia.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h46 - Publicado em 1 jun 2000, 01h00

Paleontologia – Migrantes precoces

A revista americana Science divulga o achado dos mais antigos humanos a migrar da África para a Europa. Os fósseis e as ferramentas da espécie Homo erectus, encontrados em Dmanisi, região da Geórgia, têm 1,7 milhão de anos.

Guerra fria – Inveja explosiva

O físico americano Leonard Reiffel denuncia que o governo dos Estados Unidos tinha planos para detonar uma bomba atômica na Lua, no final da década de 50, no auge da Guerra Fria. O objetivo da explosão delirante era intimidar a União Soviética, que havia saído na frente na corrida espacial.

Continua após a publicidade

Genética – Mais um cromossomo

Cientistas de vários países concluem o seqüenciamento do cromossomo 21. É o segundo cromossomo humano a ter sua seqüência genética decifrada. A descoberta é importante porque é no 21 que está a causa da síndrome de Down, doença que causa retardamento mental e afeta um em cada 700 recém-nascidos.

Medicina – Pílula que filma

Pesquisadores ingleses anunciam o desenvolvimento de uma minicâmera, de 3 centímetros de comprimento, capaz de filmar o organismo por dentro, como um endoscópio. Engolida pelo paciente, ela enviará as imagens por rádio a um computador. Antes de chegar ao mercado, a maravilha médica ainda deverá ser testada por um ano.

Continua após a publicidade

Medicina – Nova droga contra Aids

Pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, Estados Unidos, anunciam testes iniciais de um remédio inovador contra a aids, o T-20. Ele diminui até 90% da carga viral dos pacientes e ataca o vírus antes de ele invadir as células. As drogas atuais só agem depois disso.

Geologia – Das profundezas

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, revelam a descoberta da rocha mais profunda já encontrada. Ela estava ao nível do mar, na Papua-Nova Guiné, mas se formou entre 400 e 670 quilômetros abaixo da superfície, de onde pode ter sido ejetada por vulcões. Continha microdiamantes encravados em sua massa.

Publicidade