Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Aeroporto de Hong Kong: É terminal que não acaba

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 31 out 2004, 22h00

Marco arquitetônico do século 20, o Aeroporto Internacional de Hong Kong tem o maior terminal de passageiros do mundo, que maravilha pelo tamanho, pela alta tecnologia e pela velocidade com que foi construído. Em forma de Y, o prédio ocupa uma área total de 516 000 metros quadrados, distribuídos em oito pavimentos – três abaixo e cinco acima do solo –, e 30 000 metros quadrados destinados a lojas e bancos. É preciso fôlego para dar a volta no terminal. Afinal, são cinco quilômetros de paredes de vidro. A infra-estrutura do aeroporto inclui 38 pontes de acesso aos aviões, 27 pontos para estacionamento de aeronaves e um hall de bagagens do tamanho do Yankee Stadium, de Nova York, por onde passam até 5 500 passageiros por hora. O empreendimento, com projeto do arquiteto inglês Norman Foster, custou 20 bilhões de dólares.

O maior terminal do mundo foi erguido em apenas três anos numa ilha artificial, a Chek Lap Kok, com seis quilômetros de comprimento por 3,5 quilômetros de largura. Apenas 25% dessa área existia antes da construção. O restante foi obtido com aterros sobre o mar, o que exigiu o depósito de 197 milhões de metros cúbicos de material. Durante a construção, as máquinas movimentavam cerca de 10 toneladas por segundo. O mais impressionante é que o aeroporto ainda está em fase de expansão e pode chegar a 550 000 metros quadrados. A previsão é que, em quarenta anos, ele receba anualmente 87 milhões de passageiros, movimentando nove milhões de toneladas de carga, com 375 000 pousos e decolagens. É que metade da população da Terra vive a menos de cinco horas de vôo da cidade.

Publicidade