GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Cemitério das burradas

Barbara Axt

O prêmio Darwin foi criado para “homenagear” as pessoas que contribuem para a evolução humana, seguindo o princípio de sobrevivência dos mais fortes. São pessoas que se matam acidentalmente de maneiras estúpidas, se retirando do caminho da evolução. A organização do prêmio, que existe desde 1995, reúne as histórias, mas não garante sua veracidade. Veja algumas das mais votadas.

Peixinho dourado

Michael, de Ohio, estava ajudando um amigo a limpar o aquário, quando observou que um dos peixinhos dourados estava comendo os companheiros. Indignado com a injustiça, decidiu dar uma lição ao peixe, engolindo-o: “Veja se é bom ser devorado por alguém muito maior do que você!”. Esse deve ter sido o último pensamento de Michael, antes de sufocar com o animal entalado na garganta

Massacre da serra elétrica

Em uma mesa de bar, na Polônia, alguns amigos competiam para ver qual deles era o mais “macho”. Bêbados, começaram batendo na cabeça com pedaços de madeira. Um deles, mais radical, cortou uma parte do próprio pé com uma serra elétrica. O fazendeiro Krystof Azninski não quis ficar atrás. Pegou a serra das mãos do amigo e gritou: “Ah é? Veja isso, então!”. E decepou a própria cabeça!

Saco plástico

Um fazendeiro de São Paulo decidiu colocar fogo em uma colméia que estava em sua propriedade. Para não ser atacado pelas abelhas, se protegeu como pôde. Com roupas, luvas e um saco plástico amarrado na cabeça. A proteção era tão boa que ele não conseguiu se livrar dela a tempo: morreu asfixiado pelo saco plástico, que não tinha buracos para o oxigênio entrar!

Granada de artifício

Na Croácia, um homem criativo mas não muito cuidadoso teve uma idéia econômica para preparar alguns fogos de artifício para a tradicional festa de Ano Novo: usar o material de dentro de uma granada. Mas como abrir a granada? Usando uma serra, oras! É claro que a granada explodiu, garantido um final de ano inesquecível para sua família. No cemitério

Tiro no orelhão

Os americanos têm armas em casa para se protegerem de malfeitores. Isso pode até ser verdade, mas quem protege os americanos deles mesmos? Ken Barger não é a pessoa mais indicada para responder. Ele dormia tranqüilamente em casa quando o telefone tocou. Em vez de atender o telefone, porém, ele atendeu a pistola calibre 38 que estava logo ao seu lado e a descarregou contra a própria cabeça

Para saber mais

http://www.darwinawards.com