GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Chimpanzés interagem mais entre si quando assistem vídeos juntos

Pesquisa demonstrou que todos os grandes primatas são capazes de estabelecer vínculos sociais quando participam de eventos compartilhados.

Assistir um filme ou uma série com alguém próximo torna praticamente impossível conter o impulso de comentar loucamente com a pessoa ao lado aquilo que acabaram de ver juntas. Toda saída do cinema a dois (ou ao fim de cada episódio de Game of Thrones) mostra a mesma coisa: a troca de impressões e pitacos rola solta.

Cientistas descobriram agora que não são só os humanos que fazem isso – o mesmo acontece com outros grandes primatas.

Até então se pensava que o comportamento era exclusivo de nossa espécie, mas uma pesquisa constatou que chimpanzés e bonobos também apresentam maior tendência de formar laços entre si quando assistem vídeos juntos.

De sua própria maneira, é claro. Não é que eles saiam por aí tagarelando ou formando fandoms. A empolgação é mais física: eles se encostam mais, passam mais tempo perto um do outro e prestam mais atenção no coleguinha.

Wouter Wolf e Michael Tomasello, pesquisadores da Universidade Duke, nos Estados Unidos, e do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na Alemanha, puseram pares de chimpanzés e bonobos em frente à TV para que assistissem o mesmo vídeo um ao lado do outro.

Na telinha, passaram imagens de outros animais da mesma espécie fazendo várias atividades – um estudo anterior havia provado que esse é o tipo de programa que eles mais gostam de assistir… Um monkey reality show, talvez?

Para mantê-los entretidos e desencorajá-los a deixar a sessão, em vez de pipoca, os cientistas presenteavam os primatas com uma bela dose de suco de uva. Por via das dúvidas, eles ainda usaram sistemas de rastreamento de olhos, só para ter certeza de que os animais não estavam distraídos ou com a atenção em outro lugar.

Depois que o vídeo terminava, a dupla de cientistas media os comportamentos típicos de formação de vínculo na dupla de bichos. Por último, comparavam as atitudes observadas com as de um grupo de controle.

Wolf e Tomasello notaram que, em todos os casos, tanto com bonobos quanto com chimpanzés, a interação entre os espectadores ficou fortalecida. 

 

Na avaliação dos pesquisadores, esse é um indício de que todos os grandes primatas tornam-se mais sociáveis após participarem de eventos compartilhados – não só os humanos. E que vídeos contam, sim, como situações promotoras de vínculos. Seria, portanto, um comportamento com raízes evolutivas bem mais profundas. Pense nisso da próxima vez que for pegar um cineminha ou assistir uma nova série na Netflix.