Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Desastres de faz-de-conta

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h46 - Publicado em 15 abr 2011, 22h00

Karin Hueck

Terremotos, explosão de avião, incêndios marítimos. Numa região do Texas (EUA), todas essas tragédias são rotina. Mas não fique assustado: é tudo de mentirinha. Conheça o centro de treinamento que há mais de 80 anos prepara bombeiros e grupos de resgate do mundo inteiro para o pior.

Gabaritados em desastre

Mais de 200 mil pessoas de 61 países – inclusive do Brasil – são treinadas todos os anos no Texas Engineering Extension Service (Teex). Acima está a simulação de um desmoronamento, no centro de treinamentos chamado Disaster City. O treino inclui buscas nos escombros, resgate de falsos soterrados (como à esquerda e acima) e o atendimento a feridos. O destaque desse curso são os instrutores – a maioria deles enfrentou os maiores desastres americanos da década: os ataques do 11 de Setembro, a explosão do ônibus espacial Columbia e a passagem do furacão Katrina.

Do chão não passa
Há 35 anos, o Teex faz treinamentos de emergências aéreas para funcionários de aeroportos. Nas fotos à direita, os alunos simulam apagar um incêndio num avião. Na verdade, trata-se de uma carcaça de aeronave incendiada de propósito, usada repetidamente nos cursos.

Navegando no concreto
A cidade dos desastres não fica à beira-mar, mas isso não impede os valentes aspirantes a bombeiro a simular um incêndio marítimo. O treinamento ao lado é feito na réplica de um navio que atuou na 2ª Guerra Mundial. O barco abaixo é a reconstrução em terra firme da parte superior de um petroleiro. Até as salas de máquinas e de controle foram refeitas para possibilitar uma variedade maior de emergências.

À prova de malucos
Quando um homem-bomba invade um prédio comercial ou um aluno desajustado resolve atirar nos colegas de escola, é hora de os atiradores de elite entrarem em ação. O treinamento retratado acima tem duração de dois dias e ensina a lidar com sequestradores, resgatar reféns e invadir salas ocupadas.

Continua após a publicidade
Publicidade