GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Diário de bordo, gravidez

Acompanhe a metamorfose do óvulo fecundado até a formação de um bebê completo, com 30 bilhões de células, numa jornada de nove meses

1 mês

O embrião já tem um esboço de grande parte dos órgãos. O seu pequeno coração já está batendo. O futuro bebê ainda não apresenta traços humanos: ele tem até cauda.

2 meses

O embrião é promovido à condição de feto, pois os principais órgãos já estão desenvolvidos. Pernas, braços e dedos rudimentares se tornam visíveis.

3 meses

O feto se parece mais com um bebê, tanto que, em alguns casos, já é possível reconhecer o sexo. Nesta fase ele começa a ter reações de defesa quando tocado: há um aumento nas batidas do coração e reflexos que sugerem atividade cerebral.

4 meses

O que antes era uma frágil cartilagem começa a ganhar os primeiros ossos. A pele ainda é bem fina, e dá para ver toda a rede de vasos sanguíneos. O rosto começa a se parecer com o de um bebê.

5 meses

É o período de maior crescimento. Os cabelos nascem, os membros estão bem desenvolvidos e o feto começa a se mexer bastante. O ouvido interno já funciona e o feto escuta o que acontece lá fora.

6 meses

Com os músculos formados, o feto está em grande atividade, mas também tem períodos de sossego. A partir da observação das ondas cerebrais durante o sono, percebe-se que o bebê também sonha. A formação da retina permite que o feto possa enxergar e ser sensível à luz externa.

7 meses

O feto cresceu tanto que o útero ficou pequeno, e não há quase espaço para se mexer. Lentamente, ele vai se ajeitando para ficar com a cabeça virada para a vagina. Já é capaz de sobreviver em caso de um parto prematuro.

8 meses

O que está no útero já é um bebê quase igual ao que virá ao mundo. Os órgãos aproveitam o pouco tempo que resta para terminarem de amadurecer.

9 meses

Prontinho para nascer.

Quem sabe é super

Durante os quarto e quinto meses, as células do cérebro multiplicam-se na velocidade de quase 300 000 por minuto.