GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Improvisos e gambiarras

Estratégias para economizar com o reúso da água e a energia solar, além de sugestões de apetrechos que são uma mão na roda, como carregador de celular, xampu ou amaciante caseiros

Legenda

TEMPO
1. Pá-pum
2. Alguns minutos
3. Uma hora e pouco
4. Mais de 3 horas
5. Espere sentado

MATERIAIS
1. Você deve ter em casa
2. Vai ter de dar uma procurada
3. Precisa comprar coisas fora
4. Tem coisa difícil de achar
5. Prepare-se para bater perna

HABILIDADE
1. Brincadeira de criança
2. Difícil como montar Lego
3. Exige alguma sutileza
4. É bom você ter talento para artesão
5. Prepare-se para virar profissional

 

 

Reservatório de água usada da máquina de lavar
Divirta-se adaptando um tambor, economize parte da grana da conta de água e ainda ajude o meio ambiente.

Dizem que as guerras do futuro vão ser por causa de água. Então, que tal dar uma chance à paz e ainda pegar um pouco mais leve com a sua conta de água? É o que o reservatório que apresentamos abaixo pode proporcionar a você, conscientizado leitor. Quem já usou a gambiarra do bem recomenda que a água recolhida após a lavagem seja a do enxague porque ela vem menos carregada com sabão e sujeira das roupas. É uma excelente pedida para lavar a calçada ou um piso interno. Lembre-se de lavar o reservatório com água de torneira e um pouco de água sanitária uma ou duas vezes por mês para evitar que ele fique malcheiroso. 

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 3
Materiais – 2
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 1 tambor de 80 a 100 litros
• 1 torneira pequena de 3/4 de polegada
• 2 flanges de 3/4 de polegada
• 1 adaptador/prolongador de 3/4 de polegada, com rosca interna e externa
• 2 anéis de vedação de borracha
• 1 chave grifo
• 1 fita veda-rosca
• 1 furadeira
• 1 broca de aço rápido com diâmetro grosso, o mais próximo que você achar de 3/4

PAS A PAS:

1. Descole o tambor em depósito de tambores usados. Evite os que antes tenham abrigado produtos químicos. O tambor pode ser de plástico ou metálico. Use a furadeira e a broca de grosso calibre para fazer um furo no lado do tambor, o mais perto que der do fundo do ditocujo, deixando um espaço para o furo. Teste a largura do furo passando o adaptador/prolongador por ele e, se for possível, alargue mais o buraco.

2. Coloque agora a torneira, com a ajuda do veda-rosca, encaixando-a no adaptador/prolongador, rosqueie uma das flanges e ponha um dos anéis de vedação. Encaixe o conjunto no furo que você abriu e, do lado de dentro, coloque o outro anel e rosqueie a flange. A chave grifo vai ajudálo a deixar tudo bem apertado.

3. O tambor está pronto. Basta, agora, encaixar a mangueira da máquina de lavar na tampa do bicho, fazendo outro furo, se necessário.

 

 

 

Amaciante de roupas e sabão em pó caseiros
Aproveite sobras do seu banheiro e alguns ingredientes de cozinha para dar um toque pessoal ao cuidado com as roupas 

Com um pouco de paciência e tempo para não desperdiçar matérias-primas usadas e correr atrás de outras, dá para se tornar praticamente autossuficiente na árdua tarefa de deixar as roupas sempre limpas e cheirosas. As receitas ao lado – econômicas e ecologicamente corretas – são boas sugestões de como fazer isso. 

DIFICULTÔMETRO – Moleza

Tempo – 3
Materiais – 1
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE: 

Para o sabão em pó
• 500 g de óleo vegetal (usado anteriormente e coado depois)
• 300 g de amido de milho
• 75 g de soda cáustica em escamas
• 60 ml de água
• 100 g de silicato de sódio
• 50 g de carbonato de sódio

Para o amaciante
• 5 litros de água
• 4 colheres de sopa de glicerina
• 1 sabonete ralado
• 2 colheres de sopa de Leite de Rosas

PAS A PAS:

1. Vamos começar com o sabão. Primeiros passos: misture água com soda e bata bem, depois acrescente o silicato e continue a mexer o conjunto até obter uma mistura homogênea.

2. Agora é hora de aquecer a gordura e acrescentar a ela o amido. A mistura deve ser batida, resfriada até 70o C e colocada num liquidificador. Agora entra a solução de soda. Bata bem novamente.

3. O último passo é colocar o pó de carbonato e bater tudo por uma hora. Espere até a mistura engrossar e deixe descansar por 20 minutos.

4. Mexa com força essa massa e deixe descansar até o dia seguinte. Para obter o sabão em pó, quebre essa massa até esfarelá-la de todo.

5. Vamos partir para o amaciante. É importante que o sabonete já esteja bem raladinho. Feito isso, ferva 1 litro de água com ele até dissolvê-lo.

6. Acrescente os demais litros de água fria, o Leite de Rosas e a glicerina.

7. Depois disso, basta mexer bem para obter a mistura homogênea e engarrafar para uso posterior.

Fonte: Fazfacil e Bemtefiz

 

 

 

Aquecedor solar caseiro
Dá trabalho, mas, se você mora em casa, é possível esquentar a água do banho sem gastar gás ou eletricidade

A principal restrição para quem está interessado no simpático aquecedor solar caseiro sugerido abaixo é a do tipo de moradia. Como ele exige modificações diretas na caixa-d’água, fica inviável fazê-lo num apartamento, mas quem mora em casa com caixa-d´água tradicional poderá usufruir das benesses dele, economizando na conta de água e reciclando uma série de materiais. Um lembrete importante antes de começarmos: a quantidade de garrafas PET, embalagens de leite e canos de PVC da receita é para uma pessoa tomando banho – basta multiplicá-la pelo número de pessoas que usam o chuveiro em casa para chegar ao número ideal para você. 

DIFICULTÔMETRO – Complicou
Tempo – 4
Materiais – 2
Habilidade – 4

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 60 garrafas PET de 2 litros, de cor transparente
• 50 embalagens longa vida de litro de leite
• 11 m de canos de PVC de 20 mm e 1/2 polegada
• 20 conexões T em PVC de 20 mm e 1/2 polegada
• 1 fita de autofusão ou borracha de câmara de ar
• 1 litro de tinta fosca preta
• Luvas
• Estilete
• 1 cano de PVC de 100 mm com 70 cm de comprimento para molde do corte das garrafas PET
• 1 martelo de borracha
• 1 lixa d’água 100
• 1 cola para tubos de PVC com pincel em pote
• 1 arco de serra
• 1 tábua de madeira com pelo menos 1,2 m de comprimento
• 5 pregos
• 1 ripa pequena (com cerca de 15 cm de comprimento)
• 1 fita crepe com largura de 19 mm
• 4 conexões L (luvas) de PVC de 20 mm e 1/2 polegada
• 2 tampões de PVC de 20 mm e 1/2 polegada

PAS A PAS:

1. Use o cano de PVC de 70 cm como molde para cortar as garrafas PET, enfiando-as dentro do cano e cortando o fundo das garrafas. Para isso, reduza o tubo de PVC para cerca de 30 cm de comprimento e faça um corte vertical nele para facilitar o encaixe das garrafas.

2. Corte as caixas de leite para abri-las, formando uma folha. Dobre as pontas da folha de modo que seja possível encaixá-la dentro da garrafa PET cortada, forrando-a.

3. Agora, pinte as caixas com a tinta preta fosca. Isso permitirá que elas absorvam calor da luz solar e aqueçam a água no fim do processo.

4. Corte os tubos de PVC para formar a coluna do coletor solar. Cada tubo deve ter cerca de m de comprimento – tenha cuidado para que todos tenham a mesma dimensão. São 10 tubos desses para cada pessoa tomando banho. Você também deve pintá-los de preto.

5. Hora de fazer o barramento superior e o barramento inferior, que vão ligar as colunas do coletor solar entre si. Para isso, você vai alternar 5 tubos de TV de 8,5 cm de comprimento com 5 conexões de 8,5 cm também.

6. No caso do barramento superior, eles devem ser encaixados e colados com a cola de PVC. No barramento inferior, não use a cola, apenas martele os tubos e as conexões para eles ficarem mais firmemente unidos.

7. Teste as garrafas PET que você cortou encaixando-as no tubo de m, enfiando uma na parte de trás da outra, no total de cinco garrafas. Se deu certo, vamos em frente.

8. Enfie os canos no barramento superior e comece a encaixar as garrafas para valer. Pelo fundo, insira as caixas de leite pintadas, de forma que a parte preta fique para cima, na posição que estará voltada para a luz solar. Repita o processo até encaixar todas as garrafas e caixas.

9. Conecte o barramento inferior à parte de baixo dos canos, “fechando” o circuito e martelando para deixar tudo bem preso mais uma vez.

10. Hora de levar a traquitana toda para o telhado de casa, com muito cuidado. Posicione o aquecedor abaixo da caixa-d’água, para que seja possível, por gravidade, a água quente subir até a caixa e a água fria descer, mantendo a circulação.

11. Conecte o aquecedor à caixa-d’água (com ela esvaziada, claro). Veja os detalhes de como fazer isso no link acima.

FIQUE LIGADO!
A quantidade de sol e calor influencia o desempenho do seu dispositivo. Descubra mais detalhes sobre sua confecção em http://tinyurl.com/3vexkwd

Fonte: Secretaria do Meio Ambiente do Paraná

 

 

 

Fazer plástico de leite e vinagre
O melhor: conforme mostram os ingredientes, é biodegradável

O plástico não é uma substância, é um estado de espírito. De espírito molecular: o que define o comportamento físico dos plásticos que a gente conhece é a sua natureza de polímeros, ou seja, o fato de eles serem formados por looongas cadeias de moléculas com a mesma unidade se repetindo por muitas e muitas vezes. Por isso mesmo, tanto faz se a fonte das supercadeias moleculares é o petróleo ou um bom leitinho.

DIFICULTÔMETRO – Só alegria
Tempo – 1
Materiais – 1
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 0,5 litro de leite
• 1 frigideira
• Luvas de borracha
• 1 panela
• 1 colher
• 20 ml de vinagre branco
• Água

PAS A PAS:

1. Coloque o leite na panela e comece a esquentá-lo em fogo brando. Não o deixe ferver. Quando estiver a ponto de borbulhar, adicione o vinagre.

2. Mexa a mistura até que apareçam calombos branco-amarelados nela, enquanto o líquido começa a clarear.

3. Desligue o fogo e espere a panela esfriar. Passe a mistura pela peneira de maneira a ficar apenas com os agregados.

4. Coloque a luva e lave os calombos com água. Você pode juntálos numa única massa. Se apertados com firmeza, vão grudar uns nos outros.

5. Parabéns: você já tem seu plástico feito com caseína, uma proteína do leite. Dá para moldá-lo como quiser e fazer até utensílios de cozinha com ele. Mas saiba que o material não é muito resistente e quebra fácil.

Fonte: Instructables.com 

 

 

 

5 usos alternativos para… Alka-Seltzer

É um famoso antiácido efervescente usado para combater indigestão e outros incômodos estomacais. Mas é também muito mais do que isso! Você pode usar Alka-Seltzer em várias outras aplicações, com graus variados de sucesso, graças aos carbonatos e ácidos presentes na composição. Aliás, todo medicamento com conteúdo similar (Sonrisal, por exemplo) tem o mesmo poder. Veja alguns dos usos potenciais nunca divulgados pelos fabricantes.

CONTÉM:

• Ácido acetilsalicílico
• Bicarbonato de sódio
• Ácido cítrico

1. Limpar privada.
Despeje dois comprimidos de Alka-Seltzer no vaso sanitário e deixe lá por 20 minutos. Derramar uns dois ou três copos de água quente pode ajudar. Depois use a sua escova de vaso sanitário só para mexer bem e dê a descarga. O ácido cítrico e a ação efervescente podem fazer milagres e tirar todas as manchas!

2. Atrair peixes. 
É isso mesmo. A Alka-Seltzer pode melhorar a sua pescaria! Apenas atire meio tablete na água, próximo ao seu anzol. O comprimido produz muitas bolhas e peixes em geral são fissurados por elas. Eles serão atraídos e aí a sua isca fará o resto. Nunca deixe de ter alguns tabletes guardados com o material de pescaria!

3. Polir joias.
Produtos para polimento de peças de ouro, prata e pedras preciosas podem ser bem caros. Mas a Alka-Seltzer é baratinha e pode produzir resultados similares. Coloque suas joias numa pequena bacia de água quente e deposite um comprimido efervescente. Deixe descansar por 20 minutos e então tire suas joias. Elas estarão brilhando!

4. Remover comida grudada na panela.
Você fez uma lasanha bonita, todo mundo se empanturrou e sobrou aquela travessa de vidro cheia de pedaços de comida queimada grudados. A solução tradicional é esfregar como um louco, mas, se você tiver Alka-Seltzer em casa, pode optar pelo caminho mais fácil! Encha a travessa com água, despeje até 6 tabletes do efervescente e deixe por pelo menos 20 minutos. Depois esvazie o recipiente e esfregue com água corrente. A comida grudada sai com muito mais facilidade! Serve para diversos tipos de panela, mas lembre: como ainda é preciso esfregar, se você tiver coisas de teflon, por exemplo, elas estão sujeitas a riscar do mesmo jeito…

5. Aliviar coceira de picada de inseto.
No calor, é inevitável: onde quer que você esteja, pernilongos acabam aparecendo para atormentar. Aí você tem duas opções. Fica se coçando a noite inteira (pouco recomendado) ou pega dois comprimidos de Alka-Seltzer, dissolve num copo d’água e depois pega um pano, mergulha-o na solução e coloca a compressa sobre as picadas por até meia hora. A coceira vai passar graças à presença do ácido acetilsalicílico (o princípio ativo da aspirina).

Fonte: Associatedcontent.com, Wackyuses.com 

 

 

 

Plantação hidropônica com material reciclado
Um jeito barato e fácil de plantar verduras em casa sem ter nem um pedacinho de terra 

Tem uma caixa velha de isopor com tampa, que sobreviveu a múltiplas idas à praia ou ao clube de campo? Pois ela pode se transformar no começo de uma horta doméstica que nem precisa de terra propriamente dita para vingar – uma plantação hidropônica, que usa o mesmo princípio de muitas hortas comerciais hoje em dia e pode ajudar você a realizar o sonho da verdura cultivada em casa mesmo sem quintal.

DIFICULTÔMETRO – Complicou
Tempo – 3
Materiais – 2
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Caixa de isopor usada com tampa
• Faca bem afiada ou serra pequena para cortar o isopor
• Sacos plásticos pretos grandes
• Potes de plástico com furos no fundo
• Concentrado hidropônico de nutrientes (que pode ser achado em lojas de jardinagem)
• Meio hidropônico (o substrato para a planta crescer. Uma sugestão é usar vermiculita ou perlita, também relativamente fácil de achar nas lojas do ramo)
• Sementes ou mudas das plantas que você quer cultivar, como pequenas verduras, flores, plantas de aquário etc.

PAS A PAS:

1. Use o fundo dos potes como medida para abrir buracos na tampa da caixa de isopor. Esses buracos precisam ter o tamanho necessário para que os potes fiquem bem encaixados sem cair no fundo da caixa, então meça tudo com cuidado. O ideal é que uns 4 cm dos potes fiquem para fora da tampa depois do encaixe.

2. Agora, pegue a caixa de isopor propriamente dita e a forre com o saco plástico preto. Isso é importante para garantir um meio saudável para o crescimento das plantas, evitando o contato direto da água e dos nutrientes com o isopor.

3. Coloque a água e os nutrientes hidropônicos dentro da caixa, seguindo as instruções do pacote.

4. Você deve encher a caixa com água de forma tal que o fundo dos potes fiquem imersos cerca de 2 cm no líquido. Uma vez por semana, complete de novo com mais água e nutrientes.

5. Monte o pote para as plantas, colocando o meio hidropônico depois de deixá-lo úmido e as sementes ou mudas das plantas desejadas. Agora basta encaixar a tampa no isopor. Monitore sempre o nível das raízes das plantas, tentando evitar que elas fiquem totalmente submersas na água.

Fonte: Instructables (www.instructables.com)

 

 

 

Pesticida orgânico
Um dos usos benéficos do tabaco é afastar as pragas da sua horta

Muita gente se preocupa, com razão, com os possíveis efeitos nocivos da enorme quantidade de defensivos agrícolas que aplicamos rotineiramente em plantações. Aplicados em grandes doses, eles podem criar gerações de insetos resistentes e, claro, prejudicar a saúde de quem come os alimentos produzidos dessa maneira. O pesticida orgânico que sugerimos pode driblar boa parte desses problemas porque se utiliza de substâncias que as plantas normalmente já usam para se defender contra insetos e outros bichos.

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 3
Materiais – 1
Habilidade – 1

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Garrafa com capacidade para litro de água
• 50 g de fumo picado (fácil de achar em tabacarias)
• 50 g de pimenta-malagueta
• Água

PAS A PAS:

1. Coloque o fumo picado e a pimenta na garrafa. Complete com água. Deixe repousar durante uma semana.

2. Dilua o resultado em 0 litros de água.

3. Borrife sua horta com o líquido. A mistura é particularmente eficaz contra lagartas.

Fonte: agronomianet.com.br

 

 

 

Microfone de caixa de fósforo
Prepare-se para encarnar uma versão caseira de Alexander Graham Bell neste fascinante experimento

Não temos a pretensão de ser tão geniais quanto o físico britânico Stephen Hawking, que escreveu o livro O Universo numa Casca de Noz. Mas podemos usar a ciência do século 19 em casa para fazer um microfone numa caixa de fósforo! Coisa simples demais. Veja só.

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 2
Materiais – 3
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Grafite de lapiseira
• Caixa de fósforo
• 25 cm de fio elétrico
• Prego ou parafuso (para furar a caixa)
• Bateria comum de 4,5 V
• Fone de ouvido velho e sem uso (você irá danificá-lo no processo!)

PAS A PAS:

1. Faça dois furos em cada um dos lados menores da caixa de fósforo, separados por cm. Cada furo precisa estar alinhado com seu correspondente do outro lado.

2. Corte três pedaços de grafite de lapiseira, dois deles com ,5 cm a mais que o comprimento da caixa, o terceiro com apenas 2 cm, e raspe um dos lados de cada pedaço de grafite de forma a aplainá-lo.

3. Coloque os dois pedaços maiores na caixa, de forma que cada um deles se apoie em dois buracos. Deixe o lado raspado para cima. Coloque o mais curto atravessado, apoiado sobre os dois primeiros, com o lado raspado para baixo.

4. Pegue a ponta onde há o plugue do fone de ouvido, corte-o e separe os dois fios por 5 cm de extensão. Conecte uma das pontas a um dos polos da bateria. A outra ponta, você deve conectar ao lado externo de um dos dois grafites maiores.

5. Use os 25 cm de fio elétrico para ligar o outro polo da bateria ao segundo grafite maior. O circuito está fechado.

6. Peça para alguém colocar o fone de ouvido enquanto você delicadamente desloca a caixa de fósforo, na posição horizontal, na direção da sua boca e é só falar. Seu ouvinte será capaz de ouvir sua voz através dos fones de ouvido!

FIQUE LIGADO! 
O experimento demonstra como operam todos os microfones. Você fala, a caixa e o grafite vibram, causando flutuações na corrente elétrica. Na ponta do fone de ouvido, as flutuações causam vibrações, que viram sons.

Fonte: Wholly Irresponsible Science. Sean Connoly. Icon Books, 2009.

 

 

 

Banco feito de garrafas pet
É ecologicamente correto, é fashion e pode até ser confortável. O que você está esperando?

Para fazer bancos, pufes ou poltronas com garrafas PET, o requisito principal é a meticulosidade. É preciso prestar atenção nas diferentes garrafas cortadas e montadas, que, juntas, conduzem ao formato que você quer. A versão que veremos aqui é a mais simples – um mero banco. Mas você pode sofisticar e fazer uma cadeira completa, com encosto e tudo. Como toque final, coloque por cima panos, almofadas ou outros adendos que achar interessantes. 

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 2
Materiais – 1
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 48 garrafas PET
• Fita adesiva larga ou barbante no 6/8
• Tesoura
• Vocação para montar Lego em tamanho gigante

PAS A PAS:

1. Separe algumas garrafas para serem a chamada peça A, que continuarão inteirinhas durante a montagem.

2. Pegue outra garrafa e corte-a no meio. A metade do gargalo passará a ser chamada de peça C e a metade de baixo ganha o nome de peça B.

3. Pegue outra garrafa e faça o mesmo corte. Essas peças agora são a E (a de cima) e a D (a de baixo).

4. Encaixe a peça C na peça B, virando o gargalo de ponta-cabeça para entrar direitinho. Agora encaixe a peça A – a garrafa inteira – dentro do conjunto, deixando o gargalo da peça A virado para cima.

5. Agora encaixe a peça D – um pedaço da parte debaixo da garrafa, lembre – em cima de A+B+C. Com isso você tem a peça de resistência, a unidade básica do banco que estamos montando.

6. Faça 16 dessas peças e prenda-as com fita adesiva ou barbante, formando oito duplas.

7. Agora vá juntando as duplas novamente de dois em dois para formar quatro quartetos. Repita o procedimento, formando dois octetos. Junte os dois para formar o seu banco

FIQUE LIGADO! 
Para saber como produzir um encosto e transformar seu assento em cadeira, siga as instruções adicionais em http://tinyurl.com/m3p4wf.

Fonte: Recicloteca (www.recicloteca.org.br)

 

 

 

Armadura medieval feita de arame 
Cota de malha protegia guerreiros celtas e romanos, entre outros povos antigos

A cota de malha é um tipo de armadura composta de milhares de anéis de aço unidos entre si. Ninguém sabe exatamente quem foram seus inventores, porém acredita-se que ela tenha sido desenvolvida entre os celtas e posteriormente os romanos aderiram a esse tipo de proteção. A malha continuou em uso por séculos, Idade Média adentro, pois constituía uma defesa eficiente, principalmente contra golpes cortantes, e também maleável. A versão apresentada aqui é um tipo simplificado, conhecido em inglês pelo termo butted mail, pois seus anéis são apenas fechados, e não rebitados um a um. 

DIFICULTÔMETRO – Complicou
Tempo – 3
Materiais – 2
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 3 rolos de arame galvanizado (bitola 12)
• 1 barra de ferro cilíndrico, com diâmetro de 8 a 0 mm e comprimento de pelo menos 50 cm.
• 1 turquesa ou tesoura de cortar chapa
• 2 alicates de bico (desses de joalheiro)

PAS A PAS

1. Pegue a barra de ferro e entorte com a mão uma das pontas no formato de uma manivela, que tenha um tamanho confortável para a sua mão. Meça a distância de cerca de 5 cm e peça para um serralheiro fazer um furo que atravesse a barra.

2. Pegue o arame e corte algumas voltas (a quantidade vai depender da espessura da barra e do comprimento livre que se tem para enrolar).

3. Enfie a ponta do pedaço de arame no furo que você fez na barra. Depois, girando lentamente a manivela, enrole o arame em volta da barra em voltas bem justas, tomando cuidado para que o arame não encavale. Faça isso até quase o final da barra.

4. Gire a manivela com cuidado no sentido contrário. Isso fará com que as voltas do arame se soltem levemente da barra, facilitando a retirada da mola. Depois que tiver um bom número de molas, pegue uma e abra os anéis, afastando levemente suas voltas (aproximadamente 2 mm).

5. Com a tesoura de chapa ou a turquesa, corte uma volta da mola. Repita a operação até obter uma boa quantidade de anéis.

6. Em seguida, pegue metade dos anéis e junte suas pontas com os alicates de bico.

7. Para tecer a trama pegue um anel aberto e passe quatro fechados por dentro dele, fechando então o anel. Depois, pegue um anel aberto e passe dois fechados por ele. Esse anel aberto vai ser passado por dentro dos dois anéis de baixo do primeiro grupo com cinco. Aí você pode fechar o anel de ligação e repetir essa operação quantas vezes for preciso até obter uma linha do comprimento desejado.

8. Para fazer a segunda linha e as demais linhas, basta passar um anel aberto por dois fechados, acrescentar mais dois anéis fechados na primeira coluna, passar um anel aberto por três anéis fechados (dois da linha de cima e um da mesma linha) e acrescentar um anel fechado, de forma que a trama sempre tenha quatro anéis presos por um anel central.

FIQUE LIGADO!
Achou complicado demais? Confira imagens do passo a passo em http://www.wikihow.com/Make-Chainmail

Fonte: Guilda dos Armoreiros (www.armaduras.com.br/aguilda.php)

 

 

 

5 usos alternativos para… esmalte de unha
As mulheres sabem bem com que facilidade se estraga uma unha bem feita. Qualquer arranhãozinho e lá se vai o esmalte! Em compensação, há diversos outros usos possíveis em que esse produto se destaca, com durabilidade muito maior.

ESMALTE CONTÉM:

• Polimetilacrilato
• Nitrocelulose
• Copolímero de etileno
• Esteralcônio de hectorita
• Poliuretano

1. Conter rasgos de meia-calça.
É um drama que a maioria das mulheres já enfrentou. De repente, não mais que de repente, surge um pequeno rasgo na meia-calça. Ele é bem discreto de início, mas, se nada for feito, o tecido vai desfiando e o que era um pequeno defeito se transforma num rombo indisfarçável. Mas não para quem tem um esmalte incolor na bolsa! Assim que o buraco surgir, passe um pouco de esmalte nele e dê alguns segundos para secar. Isso conterá o desfiamento!

2. Decorar grampos de cabelo.
Grampos de cabelo estão entre os utensílios mais úteis e menos charmosos do mundo. Mas com um pouquinho de esmalte colorido é possível torná-los bem mais atraentes e, o que é melhor ainda, exclusivos! Escolha as cores, segure um grampo pela ponta e pinte-o da forma que achar mais legal! Experimente diversos padrões e produza grampos que combinem com suas roupas!

3. Personalizar chaves.
Uma das coisas que revelam o desenvolvimento de uma pessoa é a quantidade de chaves que ela carrega. E o pior é que muitas são parecidas, o que dificulta a identificação rápida. Mas, se você usar esmalte de várias cores para pintar o topo da chave, poderá dizer facilmente qual é qual!

4. Decorar times de botão.
Quem disse que esmalte não tem utilidade para meninos? Um dos usos mais importantes desse produto no universo masculino é a decoração de times de futebol de botão oficiais! São aqueles botões furados no meio, que costumam vir em várias cores, mas não necessariamente contêm número, nome do jogador e escudo do time. Agora você pode incluir tudo isso. Imprima o distintivo em papel sulfite, recorte e use esmalte para fixá-lo. Para incluir nome e número, compre aquelas letrinhas-decalques (encontradas em papelaria), aplique-as no botão e depois use esmalte incolor para fixar. Não gostou? Use acetona para limpar e comece de novo!

5. Fazer envelope à prova d’água.
Quem nunca saiu com um papel na chuva e notou que ele ficou todo borrado? Acontece, mas pelo menos para envelopes há um meio fácil de protegê-los. Basta passar esmalte incolor sobre o remetente e o destinatário. Pronto! Mesmo que caia um copo d’água nele, a letra não borra de jeito nenhum.

Fonte: Collegefashion.net

 

 

 

Como fazer seu próprio carregador de celular
Liberte-se da malandragem dos fabricantes, que querem te obrigar a comprar outro aparelho só por causa de um conector exclusivo 

Quando compramos um telefone celular, ele vem com seu próprio carregador, cujo modelo, via de regra, é intransferível para outros tipos de aparelho. Quando o troço quebra, a gente tem que comprar outro carregador ou, na pior das hipóteses, isso pode nos levar até a adquirir um celular novo! Sacanagem, né? Mas estamos aqui para resolver isso. Usando seu carregador antigo pifado, você consegue improvisar todas as peças para montar um novinho em folha. A única coisa do velho que será necessária é o fio, com o plugue que pode ser exclusivo do seu modelo de telefone. E, se você quiser incrementar ainda mais sua criação, pode instalar uma entrada USB e recarregar seu toca-MP3 ou qualquer outro dispositivo que usufrua desse tipo de conexão, ou ainda prover seu carregador caseiro de meios para operar com baterias e pilhas comuns. Mãos à obra!

FIQUE LIGADO!
Se as coisas não forem feitas direitinho, você pode muito bem queimar seu telefone celular. Então tome muito cuidado e esteja bem atento aos procedimentos. 

DIFICULTÔMETRO – Complicou
Tempo – 3
Materiais – 4
Habilidade – 4

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Um carregador de celular usado
• Uma fonte de alimentação de energia
• Um regulador de tensão 5V DC (encontrado em lojas de material elétrico)
• Ferro de solda
• Solda
• Estilete
• Alicate

PAS A PAS:

1. Note que o regulador de tensão de 5V DC tem três pinos, um de aterramento, um de entrada e outro de saída de tensão.

2. Corte o fio do carregador quebrado de celular próximo à fonte (a parte que é ligada na tomada) com o alicate, preservando o pino que encaixa no aparelho na outra ponta.

3. No interior do fio, você encontrará dois cabos, um positivo (geralmente vermelho) e o outro negativo (geralmente preto). Descasque as pontas com o estilete e solde o positivo no ponto de entrada de tensão do regulador e o negativo no ponto de aterramento.

4. Corte a ponta de uma fonte de alimentação qualquer, preservando a parte que se liga à tomada. Descasque a ponta dos fios e solde o positivo (vermelho) no ponto de saída de tensão do regulador e o negativo (preto) no ponto de aterramento.

5. “Instale” o regulador e a entrada e saída de fios numa caixa de fita cassete antiga para manter seu carregador caseiro com um visual bacana e compacto.

6. Agora é só usar. Plugue a ponta que vai no celular, depois a fonte na tomada, e veja a bateria do aparelho ser recarregada.

7. Se você quiser tornar seu dispositivo ainda mais versátil, pode instalar uma porta USB fêmea ligada ao regulador, em lugar do fio que vai ao celular. Assim, você poderá recarregar qualquer aparelho que use entradas USB para esse fim.

8. Na outra ponta, em vez de a fonte de alimentação, você pode ligar dois “jacarés” vermelho e preto, que poderá plugar, por exemplo, nos polos negativo e positivo de uma bateria química e usá-la para carregar seu celular quando não houver uma tomada por perto.

 

 

 

Faça fotos 3D com uma câmera comum
A moda agora, seja no cinema, seja nos novos televisores, é o famoso 3D. Você pode aderir sem pôr a mão no bolso

A visão tridimensional é tão especial por um único motivo: temos dois olhos. Como cada olho vê as coisas de uma perspectiva ligeiramente diferente da do outro, a junção das duas imagens no cérebro provoca a sensação de profundidade. Uma câmera fotográfica convencional só tem uma lente, portanto, só pode gerar fotos 2D. Certo? Errado. Prepare-se para produzir imagens tridimensionais com sua maquininha velha de guerra e visualizá-las com nada mais que um simples óculos 3D “dos antigos”, com lentes azuis e vermelhas. A experiência de tirar fotografias nunca mais será a mesma.

DIFICULTÔMETRO – Factível
Tempo – 3
Materiais – 3
Habilidade – 3

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Máquina fotográfica
• Papel ou cartolina brancos
• Papel celofane vermelho e azul
• Computador
• Impressora

PAS A PAS:

1. Pegue sua câmera fotográfica e tire uma foto do objeto ou da paisagem que deseja registrar. Então, com muito cuidado, desloque a câmera cerca de 6 cm para a direita e tire uma segunda foto.

2. Descarregue as duas imagens no seu computador. Há diversos programas que fazem o serviço a seguir, mas o mais fácil é visitar o site http://www.make3dphotos.com/bp/. Em português, ele solicitará o carregamento das imagens esquerda e direita.

3. Encerre a operação clicando no botão “criar a foto 3D”. O software então combinará as duas imagens numa só. O esquema funciona porque a lente azul “apaga” da visão os detalhes em azul, e a lente vermelha, os em vermelho. Assim, cada olho recebe uma informação diferente, criando a sensação de profundidade.

4. Salve a imagem gerada no seu computador e observe-a com seus óculos 3D na tela ou impressa em papel. Prontinho! O senso de perspectiva aparece diante dos seus olhos.

FIQUE LIGADO!
Caso precise, você pode aprender a fazer seus óculos 3D de papel seguindo as instruções contidas neste site: http://tinyurl.com/4az4m28.

Fonte: Gerador de fotos 3d (www.make3dphotos.com/bp/)

 

 

 

Incremente sua bike com neon
É muito fácil (e barato) produzir efeitos luminosos bacanas

Você está enganado se achava que apenas os carros poderiam ser “enfeitados” com diferentes acessórios e luzes fosforescentes que os deixam mais vistosos. A moda agora são as “bicicletas tunadas”, sobretudo as equipadas com luz neon ou lâmpadas LED, que produzem um efeito similar. Além de enfeitar sua bike, a luz quando instalada na roda pode torná-la mais visível durante a noite, o que se traduz em maior segurança. Os modelos mais usados e fáceis de instalar são os bicos universais acoplados na válvula de ar do pneu. E podem ser comprados por cerca de R$ 5 em algumas lojas!

DIFICULTÔMETRO – Factível
Tempo – 1
Materiais – 2
Habilidade – 1

VOCÊ VAI PRECISAR DE: 

• Bicicleta convencional
• Bico de pneu neon/LED de alumínio (encontrado em lojas especializadas)

PAS A PAS:

1. Colocar as baterias no dispositivo. Para instalá-lo na bicicleta, basta rosquear na válvula de entrada e saída de ar do pneu.

2. Comece a pedalar para que o bico de neon produza desenhos e efeitos luminosos durante o percurso.

FIQUE LIGADO!
Os LEDs na roda são bacanas, mas não substituem outras formas de iluminação para passeio noturno, como os faróis traseiro e o dianteiro!

Fonte: Euvoudebike.com

 

 

 

Óculos de visão noturna
Os segredos da escuridão serão seus graças a este simpático apetrecho

O poder de enxergar no escuro, que tem uso tanto nas ações de combate noturno no Iraque quanto nos momentos de intimidade de participantes de reality shows, depende da capacidade de ver infravermelho (IR). O olho humano é limitadíssimo nesse quesito, mas, se você bloquear toda a luz visível com uma lente que só deixe passar IR, e ao mesmo tempo iluminar bem a cena com LEDs infravermelhos, está feita a festa. Veja como: 

DIFICULTÔMETRO – Factível
Tempo – 3
Materiais – 3
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Óculos velhos (de qualquer tipo)
• Tesoura
• Cola
• 8 LEDs infravermelhos
• Baterias de 3 volts
• Fios elétricos
• Fita adesiva
• Folhas de gelatina de iluminação nas cores Azul Congo/Congo Blue e Vermelho Primário/Primary (disponíveis em lojas de equipamentos para iluminação)

PAS A PAS:

1. Remova com cuidado as lentes dos óculos.

2. Pegue as gelatinas de iluminação, que podem ser conseguidas em lojas de eletrônicos, e recorte-as no formato correspondente às lentes dos óculos.

3. Você deve colar primeiro a gelatina azul e depois a gelatina vermelha por cima dela. Elas servirão para filtrar as porções vermelha e azul do espectro da luz visível, facilitando a visualização do infravermelho.

4. Prenda os LEDs, também fáceis de comprar em lojas de eletrônicos, perto de onde ficavam as lentes dos óculos, colocando quatro de cada lado.

5. Agora, conecte-os às baterias, que também deverão ser presas nos óculos com fita adesiva. A luz infravermelha emitida por eles vai iluminar as cenas noturnas uma vez que você esteja usando o aparato no rosto.

FIQUE LIGADO!
Seu óculos provocará grande dilatação das pupilas. Então tome cuidado ao tirá-lo e sair rapidamente para um ambiente iluminado!


Fonte: Science Hobbyist (amasci.com)

 

 

 

Filme stop-motion com Lego
Crie seu próprio episódio toscamente divertido de Indiana Jones. Ou de Harry Potter. Ou…

Não requer prática nem tampouco habilidade – só muito, muito saco mesmo para mexer nos seus bonecos de Lego com a delicadeza necessária para conseguir produzir uma ilusão de movimentos reais quando você editar o conjunto. O resultado pode ficar muito divertido, nem que seja pela tosquice. O princípio básico é o de qualquer outro filme ou animação: o olho humano percebe uma sequência muito rápida de fotografias como se fosse uma ação contínua, o que permite animar os bonequinhos. Veja como:

DIFICULTÔMETRO – Factível
Tempo – 4
Materiais – 1
Habilidade – 1

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Bonecos de Lego e cenários de acordo com o número de personagens e a história que você quer contar 
• 1 câmera digital
• 1 computador com programas de edição de vídeo instalados (como o Virtual Dub e o Windows Movie Maker)
• Paciência de Jó

PAS A PAS:

1. Disponha os personagens no seu cenário e deixe a câmera digital no jeito. Agora, mexa MUITO ligeiramente os bonecos. Fotografe.

2. Mexa mais um pouquinho. Você tem de ter em mente que, para formar um filme, precisará ter 24 quadros – ou seja, 24 fotografias – para cada segundo. Ou seja, tem de ser muito gradual mesmo. Repita o processo com todos os personagens até completar a ação desejada.

3. Agora vem a parte de realmente transformar suas fotografias em vídeo. Para isso, você pode usar o programa Virtual Dub, por exemplo. Salve todas as fotos numa única pasta. Dê a elas nomes que deixem uma ordem clara (lego , lego2 etc.).

4. Vá para Open File/abrir arquivo no Virtual Dub. Selecione Image Sequence/sequência de imagem. Selecione a primeira imagem. O Virtual Dub vai importá-la e todas as outras na ordem em que aparecerem.

5. Vá para a aba Video e selecione Frame rate/taxa de quadros. O frame rate que nos interessa é em torno de 24 por segundo, mas você pode ir ajustando no olho até ver que ficou legal.

6. Vá para File > Save e salve como arquivo .avi. Pronto, você já tem um vídeo, que pode ser editado em outros programas, como o Windows Movie Maker.

Fonte: Wikihow.com

 

 

 

5 usos alternativos para… CDs

Qualquer revirada em coisas velhas certamente vai fazer aparecer uma tonelada de CDs. Há coisa de 20 anos, eles eram a última bolacha do pacote. Hoje, o difícil é não jogá-los direto no lixo. Seja uma gravação malsucedida no computador, aqueles discos velhos enviados pelos provedores de acesso à internet com programas discadores ou mesmo CDs de música que foram há tempos suplantados pelo MP3, eles têm cada vez menos uso. Mas não tema: apresentamos aqui funções que podem dar novo sentido à sua empoeirada coleção.

CONTÉM:

• Plástico policarbonato
• Alumínio

1. Descansos de copo.
Olhe bem para um CD. Além de uma mídia óptica eficiente, ele é um descanso ideal para copos! O design é descoladíssimo e é garantia de que sua mesa de centro ou balcão estarão protegidos do suor de copos gelados. A rigor, dá para usar o CD do jeito que vem ao mundo nessa função. Mas, se você quer caprichar um pouco mais, cole feltro no lado que ficará em contato com a mesa de forma a evitar riscos.

2. Espelho.
Tem gente que brinca, ao gravar de forma errada um CD no computador, dizendo que acabou de fazer um “espelhinho com um buraco no meio”. Pois é. Mas parece que nunca ocorreu a ninguém que CDs formam de fato ótimos espelhos! Basta reunir diversos deles em colunas e linhas (colados lado a lado sobre uma cartolina, por exemplo) para formar um utensílio que, além de ajudar a pentear os cabelos, também dá um visual todo especial ao seu quarto!

3. Adorno de Natal.
Jingle bells, jingle bells, já acabou o papel! Mais uma vez chega o Natal e toca você tirar aquelas velhas bolinhas de sempre do armário para preparar sua árvore. Que tal inovar e usar CDs para decorá-la? Você pode pintá-los com tinta plástica conforme o seu gosto, desenhar cenas natalinas ou só obter um efeito colorido, e o buraco no meio do disco é ideal para passar o fio que permitirá pendurá-lo! Os CDs também podem ser usados naquelas lâmpadas externas de decoração como refletores.

4. Enfeite para retrovisor do carro. 
Essa é uma dica boa, sobretudo, para os motoristas, que em geral adoram pendurar tranqueiras no retrovisor, em tese para embelezar o interior do veículo. Em geral, o resultado é diverso do pretendido, mas que tal tentar a sorte com um CD? É grandão, mas pior do que os que têm por aí, não fica…

5. Bola de discoteca.
Quer dar uma inovada na sua festinha doméstica? Quebre vários CDs em pedacinhos de não mais que 2 cm de comprimento e cole-os sobre uma bola de isopor, que pode ser adquirida facilmente em papelarias e lojas especializadas. Depois é só pendurar no teto e deixar girando.

Fonte: Walletpop.com

 

 

 

Creme hidratante
Uma opção é comprar os produtos caros que se acham por aí. Outra é fazer o negócio você mesmo 

Para manter a pele saudável, o ideal é sempre consultar um dermatologista. Na falta dele e dos caros tratamentos de estética convencionais, você pode apelar aos improvisos. Com bórax (que é antiséptico e adstringente), óleo de amêndoas (anti-inflamatório, emoliente e suavizante) e óleo de gérmen de trigo (com propriedades revitalizantes e antioxidantes), dá para produzir um creme hidratante bem honesto.

FIQUE LIGADO! 
Os especialistas recomendam que esse creme não seja usado no rosto. O fato de ser natural também não garante contra alergias. Idealmente, use-o após o banho.

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 2
Materiais – 3
Habilidade – 2

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 1 colher de sopa de cera de abelha
• 1/2 colher de sopa de bórax (borato de sódio, encontrado em farmácias de manipulação)
• 30 gotas de óleo de amêndoas
• 30 gotas de óleo de gérmen de trigo
• Liquidificador e vasilha

PAS A PAS:

1. Coloque a cera de abelha, o bórax, o óleo de amêndoas e o óleo de gérmen de trigo em uma vasilha.

2. Misture os ingredientes até conseguir uma consistência líquida

3. Repouse a mistura por 7 minutos e, em seguida, bata no liquidificador até todos os ingredientes estarem dissolvidos e homogêneos.

4. Coloque a mistura em um recipiente plástico limpo e use como creme hidratante em todo o corpo.

Fonte: Dra. Daniela Petri (www.danielapetri.com.br)

 

 

 

Xampu caseiro
Não vamos deixar seus cabelos em slow-motion, como nas propagandas, mas o improviso faz bem o serviço básico

Um xampu feito em casa à base de sabão de coco (que faz a limpeza) e mel (que tem propriedades hidratantes, anti-inflamatórias e cicatrizantes) pode dar um belo trato em cabelos normais. Se for o seu caso, pode usar todo dia sem medo. O xampu irá nutrir e deixar os cabelos mais macios. Contudo, se seu couro cabeludo exige hidratação extra, é melhor pelo menos de vez em quando usar um produto específico para cabelos secos.

DIFICULTÔMETRO – Só alegria
Tempo – 2
Materiais – 2
Habilidade – 1

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• 1 tablete de 250 g de sabão de coco
• 3 xícaras de chá de água morna
• 1 xícara de chá de mel puro

PAS A PAS:

1. Dissolva o tablete de sabão de coco na água morna até formar uma mistura homogênea.

2. Acrescente o mel puro.

3. Espalhe o xampu por toda a extensão dos cabelos molhados, massageie bem o couro cabeludo e deixe a mistura agir por alguns minutos.

4. Enxague com água fria em seguida, sem deixar resíduos de xampu no couro cabeludo.

Fonte: Dra. Daniela Petri (www.danielapetri.com.br)

 

 

 

5 usos alternativos para… pasta de dente 
Este é um produto que certamente todo mundo tem em casa, mas poucos imaginam que possa resolver tantos problemas. Sua versão mais simples (creme dental branco, sem gel) é especialmente versátil.

PASTA DE DENTE CONTÉM:

• Sulfato de sódio
• Carbonato de cálcio
• Bicarbonato de sódio
• Fluoreto de sódio
• Sorbitol
• Água e álcool etílico

1. Limpar riscos de giz e outras marcas da parede.
A molecada arrepiou no visual da casa, criando uma nova decoração artística para suas paredes? Sem problemas. Passe um pouco de pasta de dente na parte marcada da parede e esfregue com uma escova. Depois seque e a parede estará como nova!

2. Deixar a prataria brilhante.
As propagandas de creme dental gostam de se vangloriar do sorriso brilhante que produzem, mas a substância tem o mesmo efeito quando se trata de dar nova luz a peças de prata. Outras joias também podem se beneficiar. Basta usar uma escova de dente de cerdas macias para esfregar, de leve, um pouco de pasta nelas. Depois é só secar com um pano.

3. Colar pôsteres e cobrir furos em paredes.
Todo mundo gosta de enfeitar as paredes do quarto, mas nem todos se animam a fazer furos com pregos para isso (aliás, se sua parede for branca, você pode usar creme dental como massa-corrida para tapar buracos). Para colar pôsteres com pasta de dente, passe um pouquinho em cada ponta do papel e afixe-o. Quando o creme secar, agirá como cola. Mas saiba que, com o tempo, isso afetará a tinta do pôster nas bordas.

4. Desodorizar mamadeiras.
Quem é pai sabe: com o uso prolongado, é inevitável que as mamadeiras do bebê ganhem um cheiro desagradável de leite azedo, por mais esforço que se faça para lavá-las sempre. Mas a pasta de dente vem ao resgate! Use o creme dental com a escova própria para a limpeza da mamadeira e depois enxágue muito bem com água. Problema solucionado.

5. Tirar manchas do carpete.
Creme dental também tem propriedades excelentes para a limpeza de carpetes e tapetes. Se o seu tem uma mancha difícil de sair, experimente esfregá-lo com uma escova abrasiva e um pouco de pasta de dente. Enxágue em seguida. O único inconveniente é que você pode descobrir como o resto do tapete está sujo!

Fonte: Wisebread.com

 

 

 

Limpeza de pele sem segredo
Um exfoliante simples e barato, aplicado com algodão, para acabar com cravos e limpar os poros

Quando se trata de pele, não basta hidratar. Alguns cuidados extras são exigidos para preservar a saúde e melhorar a estética. Mas isso não exige grandes complicações. Confira uma receita de exfoliante improvisado, acompanhada por um método de limpeza de pele simples e de baixo custo que pode ser usado até 3 vezes por semana.

DIFICULTÔMETRO – Factível
Tempo – 3
Materiais – 4
Habilidade – 3

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Algodão
• 5 colheres de sopa de açúcar
• 5 colheres de sopa de óleo de amêndoas

PAS A PAS:

1. Misture o açúcar (que produzirá atrito) e o óleo de amêndoas (anti-inflamatório) para produzir seu exfoliante caseiro.

2. Para a pele ficar mais quente e os poros dilatados, no banho, deixe a água morna cair no rosto por 5 minutos. Isso aumentará a absorção do creme.

3. Com o creme exfoliante, faça movimentos circulares com o algodão ou com as próprias mãos para remover impurezas e cravos. Aplique principalmente na testa, nariz e queixo, áreas que normalmente são mais oleosas.

4. Para finalizar, enxágue bem todo o rosto com água fria e, de preferência, aplique um protetor solar específico para seu tipo de pele.

FIQUE LIGADO!
Mesmo utilizando produtos “caseiros” ou “naturais”, existe a probabilidade do aparecimento de alergias. Caso isso ocorra, o ideal é procurar um dermatologista. O exfoliante deve ser usado 2 ou 3 vezes por semana. Só não aplique após a depilação, pois a pele fica muito sensível.

Fonte: Dra. Daniela Petri (www.danielapetri.com.br)

 

 

 

Extrair seu próprio DNA em casa pela saliva
A receita para construir o seu corpinho terá aparência branca e enroladinha 

O segredo da vida. A dupla hélice. A molécula elegante. Parece um troço totalmente inacessível, certo? Nada disso! Tudo bem que não dá pra você descobrir, em casa, se possui genes que lhe conferem a tendência a ser atleta olímpico (e ninguém vai aceitar esse material em laboratório para análise). Mas o fato é que dá pra obter facinho uma amostra do seu próprio DNA com cuspe e mais alguns ingredientes.

DIFICULTÔMETRO – Moleza
Tempo – 1
Materiais – 1
Habilidade – 3

VOCÊ VAI PRECISAR DE:

• Sal
• Água
• Detergente
• 1 copo pequeno e bem limpo
• 1 conta-gotas
• Álcool (previamente colocado no congelador por hora, até ficar bem frio)

PAS A PAS:

1. Tente fazer isso em jejum ou com a boca bem limpa. Do contrário, vai aparecer DNA de frango ou vaca no seu experimento.

2. Agora dissolva uma colher de chá do detergente em três colheres de chá de água, tudo isso no copo limpo separado.

3. Dissolva uma colher de chá de sal num copo d’água. Depois, bocheche com força essa água durante 30 segundos.

4. Cuspa o conteúdo da sua bochechada no copo com água e detergente.

5. Mexa tudo com força durante 5 minutos.

6. Use o conta-gotas para, com muito cuidado, colocar duas colheres de chá do álcool gelado no copo.

7. O truque é inclinar um pouco o copo para que o álcool deslize pela borda. O ideal é formar uma separação relativamente bem delimitada entre álcool e água com cuspe.

8. Se tudo der certo, depois de alguns minutos, aparecerão calombos esbranquiçados, com aparência que lembra “cordinhas”, na mistura. Aí está: seu DNA, companheiro!

FIQUE LIGADO!
Explicação rápida: a água com sal remove células do interior da sua boca. O detergente quebra as membranas dessas células e faz o DNA “vazar”. E, como ele não é solúvel em álcool, acaba precipitando e formando os agregados branquinhos.


Fonte: Nature.ca