Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Já falou com o Obama hoje?

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h47 - Publicado em 15 abr 2011, 22h00

Eduardo Szklarz

Beth Noveck garante que ele vai ouvir o que você tem a dizer. Professora de direito da New York Law School, Beth foi contratada por Obama para transformar a Casa Branca em um wikigoverno – uma administração que toma decisões com a ajuda dos cidadãos, como se fosse a mediadora de uma grande reunião de condomínio. E tudo pela internet. Quer saber como isso vai funcionar? Ela explica.

O seu trabalho é criar um wikigoverno nos EUA. O que significa isso na prática?

Um wikigoverno trabalha de forma colaborativa para resolver um problema. Buscamos maneiras de criar um governo mais transparente e de garantir que os cidadãos tenham mais acesso a dados da administração e possam participar da tomada de decisões.

Como é possível criar essa abertura?
Com projetos como o que conduzi no escritório de patentes dos EUA, o Peer-to-Patent. [Em 2007, Noveck propôs que o escritório, notoriamente sobrecarregado, pedisse a ajuda de inventores e professores para analisar, via internet, pedidos de patentes.] Foi o primeiro projeto de especialistas em rede dentro do governo. Os cientistas voluntários ajudavam o escritório a decidir qual invenção merecia ser patenteada. E essa ideia de usar tecnologia para estimular a participação das pessoas no governo motivou meu interesse de estar aqui hoje.

Mas expandir essa iniciativa para a administração de um país todo soa mais difícil.
E é. Vivemos por 8 anos uma cultura em que o segredo era a norma, o que gerou uma falta de confiança do povo na administração. Portanto, o que tentamos agora é trocar a cultura do segredo pela da abertura. Mas trabalhar abertamente pode criar situações embaraçosas e custos políticos. E essa transição não ocorrerá da noite para o dia.

Que tipo de embaraços?

Às vezes, a segurança nacional depende de manter segredos. Devemos pensar com cuidado antes de divulgar dados que comprometam a privacidade das pessoas. Por exemplo: a Casa Branca anunciou que vai divulgar, pela primeira vez, os registros de quem vem a reuniões aqui. Isso tornará nosso modo de trabalho mais transparente. Mas também temos de ter cuidado para não divulgar acidentalmente informações que possam ser usadas por fraudadores.

Que medidas de abertura o governo já realizou?
Veja o site business.gov, da Agência Federal para Desenvolvimento da Pequena Empresa. Ele tem um fórum para que as pessoas falem entre si, e não só com o governo. Um pode responder a dúvida do outro, contar suas experiências com patentes, enfim. O governo entendeu que nem sempre tem todas as respostas, e que chegará a soluções melhores ao trabalhar com as pessoas. Inclusive com seus funcionários.

Tem um exemplo dessa participação de funcionários?

Militares que voltam de missões aos EUA têm de esperar demais para receber benefícios como tratamento médico. Pra resolver isso, pedimos ideias aos empregados dos escritórios militares nos EUA, por meio de um site. Dos 19 mil funcionários, 8 mil deram sugestões em menos de 24 horas, e ainda estamos recebendo ideias. Só com ferramentas assim o governo será mais transparente.

Continua após a publicidade
Publicidade