GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Mexilhão que não abre nem sempre está estragado

Textos José Francisco Botelho

Todo mundo acaba jogando fora os mexilhões que não abrem depois de cozidos, por acreditar que eles certamente estão impróprios para o consumo. Não há livro de receitas, programa de TV ou chef de cozinha que deixe de recomendar esse procedimento. E sabe como é: com mariscos não se brinca, a intoxicação alimentar pode ser grave. Melhor ficar longe de mexilhões estragados.

Pois saiba que o biólogo australiano Nick Ruello já provou que isso é uma grande besteira. Depois de ferver panelas e mais panelas cheias do molusco, ele constatou que 11% dos mexilhões não se abriam de jeito nenhum. Com uma faca, Ruello destravou um por um. Comeu todos. E descobriu que nenhum deles estava estragado. Conclusão: jogar fora o mexilhão que não abre é um tremendo desperdício. “Por causa desse mito sem qualquer fundamento, cerca de 370 toneladas de mexilhão vão parar no lixo todos os anos na Austrália.”

Quando levado ao fogo para cozinhar, o mexilhão se abre porque a água fervente rompe os músculos que controlam o movimento das cascas. Em alguns casos, porém, esses músculos não só resistem à alta temperatura como se mantêm fortemente contraídos. O molusco não se abre. Mas é tão comestível quanto os outros.