GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Não se deixe iludir pela lua cheia

Quando ela está baixa no horizonte, parece enorme. Mas é apenas ilusão de ótica.

As Luas Cheias sempre oferecem um espetáculo maravilhoso e intrigante. Não é noite completa e seu disco avermelhado já se destaca sobre os edifícios. Parece pelo menos umas dez vezes maior do que quando está alta, no céu. Certa vez, fiz a pergunta a um grupo de amigos: por que a Lua parece maior, quando está baixa no horizonte? Um dos meus amigos deu um “chute” que parecia convincente: a atmosfera faz um efeito parecido com o de uma lente de aumento. Mas, se fosse assim, veríamos as crateras, como vemos usando binóculos. Um binóculo que amplia apenas cinco vezes já mostra as crateras. Então, por que não conseguimos enxergá-las ao entardecer, quando a Lua parece dez vezes maior? Para provar que esse aparente aumento é de fato uma ilusão de ótica, pedi para cada observador fazer um gesto que representasse o tamanho da Lua. A maioria deles mostrou com as mãos o tamanho de uma bola de futebol. Pedi, então, para todo mundo esticar o braço e esconder a esfera lunar atrás de uma unha. Ela ficava completamente oculta pela unha do dedo mindinho.

Esse teste pode ser feito tanto com a Lua quanto com o Sol, que também aparece como um enorme disco avermelhado, no ocaso. Mas o tamanho não muda. A aparente ampliação se deve a um fenômeno simples: é a cor que nos engana. Nossos olhos são mais sensíveis ao vermelho e ao laranja. É algo que vem de nossos mais antigos ancestrais: de tanto procurar frutos maduros nas florestas, ganhamos essa “gula” por seus tons: por isso, tudo o que tem a tonalidade dos frutos nos chama a atenção e parece maior do que realmente é. Essa é uma ilusão bem aproveitada em publicidade. Repare que a maior parte das embalagens dos produtos num supermercado tem as cores laranja, vermelha ou amarela escura.