GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

O emprego segundo a geração Y

Os millennials, jovens nascidos entre os anos 1980 e 2000, debatem sobre qualquer tema e querem fazer as coisas do seu jeito. é assim que eles estão virando do avesso o mercado de trabalho, que vai ter que se adaptar se quiser contar com eles daqui para a frente.

Texto Jeanne Callegari

Cadê a turma?
Os millennials adoram colaborar, trocar ideias, fazer trabalhos em grupo, querem ser amigos dos colegas de trabalho. Nos escritórios, isso se reflete em mais ambientes para trabalho coletivo, como mesas grandes e salas com sofás.

Falou, pessoal, até amanhã
Trabalhar horas demais era sinônimo de dedicação para as gerações anteriores. Para os millennials, é sinal de incompetência. Por mais que amem o trabalho, eles têm uma vida lá fora e não irão trocá-la por nada.

O que você pensa sobre isso?
Jovens foram acostumados, desde pequenos, a debater de igual para igual com os adultos. Não importa que não tenham experiência: quando estão em um emprego, querem que suas opiniões sejam ouvidas e respeitadas – desde o primeiro dia de trabalho.

Ladeira? Que ladeira?
A turma é consciente de que irá trocar de emprego muitas vezes, e portanto não liga muito para escalar a ladeira corporativa e receber uma promoção. A melhor forma de segurá-los é lhes dar sempre novos desafios, tarefas que os ajudem a aprender sempre mais.

Meu chefe, meu mentor
Apesar da arrogância, a geração Y gosta de ter chefes. Mas não alguém que simplesmente cobre e dê ordens. O ideal é um mentor, alguém que seja um exemplo a seguir e que tenha paciência para ensinar novas habilidades e competências.

Mentalidade Poliana
Otimistas, millennials acreditam que o futuro será brilhante e que é possível criar um mundo melhor. Odeiam gente pé no chão demais, que joga um balde de água fria nas ideias mirabolantes.

Nativos digitais
Os millennials são a primeira geração que nasceu no meio da revolução da internet. Tanto que, confortáveis diante das novas ferramentas, preferem mandar um e-mail a telefonar.

Diversão é solução, sim
O trabalho pode ser difícil, desafiador, complicado. Nada disso é problema para os millennials. O que o emprego não pode ser, nunca, é chato. Por isso, buscam diversão, roupas casuais, videogame e risadas.

De olho nos millennials, o canal de TV público PBS criou no ano passado o programa Biz Kids, que ensina para crianças os princípios do uso do dinheiro, da inovação, do consumo e até mesmo da poupança.

TÁ ACHANDO QUE ESSE PAPO DE MILLENIALS É BALELA? NOS EUA, 500 MIL JOVENS COM MENOS DE 25 ANOS ABRIRAM empresa PRÓPRIA.

• 70% dos estudantes do ensino médio americano pretendem abrir a própria empresa. E metade deles acha que isso é mais seguro do que ter um emprego formal, de segunda a sexta. Para o próprio negócio dar certo, nem trabalhar no fim de semana é problema.
• 15 meses é o tempo de duração de um curso de mestrado em ética dos negócios, área que entrou na moda nos EUA depois da onda de escândalos de corrupção em grandes empresas. E tem tudo a ver com os millennials, uma geração notadamente mais idealista.
• 81% das empresas que tinham políticas de flexibilização do trabalho não alteraram esses acordos durante a crise financeira. Além disso, 13% liberaram ainda mais. E apenas 6% acabaram com o programa.