GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Os Mais do Mês

1. A maior foto da história
A imagem lá em cima, à esquerda, não é só mais uma foto da posse do Obama. São 220. Todas juntas formam um só retrato, com a ajuda de um software. O legal é que, quando você dá zoom em partes diferentes dela, consegue ver o rosto de boa parte dessa multidão, como se fosse uma foto de mais de 1 000 megapixels. Aqui tem essa e várias outras:
gigapan.org


2. Bah, Che!

É a primeira superprodução sobre a Revolução Cubana. A primeira e a segunda, na verdade. O diretor Steven Soderbergh (de Onze Homens e Um Segredo e Traffic) fez um filme de 4 horas e dividiu em dois. Este Che, o Argentino é a parte 1 – a outra sai no 2º semestre. Ele vai da guerrilha de Sierra Maestra, onde Che Guevara, Fidel e Raúl Castro organizaram o exército rebelde, até a tomada da cidade de Santa Clara – a batalha mais importante da revolução, que a SUPER infografou em janeiro.
Nos cinemas dia 27/3

3. Quer entender de uma vez a diferença entre mulheres e homens?

Aqui: adsoftheworld.com/media/ambient/goldstar_beer_flow_chart_1

4. O site mais retrô
Link para o Cadê?, gifs animados, contador de visitas. Reveja os anos 90, a Idade do Bronze da internet. E não esqueça de assinar o guestbook:
nebulosabar.com/SiliconValley/Heights/6882/

5. Frost/Nixon
Imagine se, em 1995, 3 anos depois de renunciar à Presidência, Fernando Collor de Mello topasse uma série de entrevistas na televisão para se explicar. Nada a temer: o encarregado das perguntas é Otávio Mesquita. É mais ou menos o que acontece em Frost/Nixon, com a diferença de que as conversas entre Richard Nixon e o apresentador David Frost, em 1977, foram reais e, para surpresa de todos, o dublê de jornalista quebrou as pernas de um dos políticos mais experientes/malandros da história.
Nos cinemas dia 27/3

6. Vale por mil palavras
O jornais online ainda vivem no tempo em que banda larga e monitor de LCD eram coisa rara: enchem as páginas de texto e só colocam imagens minúsculas, que carregam rápido. Mas o americano Boston Globe acabou com isso. O site deles tem uma seção que conta notícias usando dezenas de fotos em alta resolução. E tudo na mesma página: você não precisa clicar para ver a próxima.
boston.com/bigpicture/

7. Show do Milhão

– Quem aparece na nota de 100 dólares?
– Quem inventou o revólver?
– Em que cidade fica Cambridge Circus?

Essas são algumas das perguntas que Jamal, um rapaz pobre, ex-moleque de rua, tem que responder quando vai participar do Show do Milhão indiano no mais do que badalado Quem Quer Ser um Milionário?. Cada questão serve de base para mostrar um flashback da vida dele no mar de miséria de Mumbai, a maior cidade da Índia. Um filme de chorar – para a maioria, no bom sentido; para outros, no mau. E os dois pontos de vista são válidos.
Nos cinemas dia 6/3

8. “Vou vender meu disco de ouro!”

MC Hammer, ex-rapper e inventor das calças megabalão, na bem-humorada propaganda da Cash 4 Gold, uma empresa dos EUA que compra ouro – e que está aproveitando a crise para faturar. Este é um dos ótimos comerciais feitos para passar no dia de maior audiência da TV de lá – o do Superbowl, a final do futebol americano. Aqui você vê este e os outros 52: youtube.com/profile?user=adblitz&view=playlists

9. Veja e leia
Vários lançamentos de livro vieram na cola dos filmes que estão em cartaz.

Operação Valquíria

A história:
Um grupo de oficiais alemães decide matar Hitler e assumir o poder em 1944, quando a Alemanha definhava no fim da 2ª Guerra. E quase conseguem.
O livro: É um relato cru da operação, cheio de detalhes e sem dramas. Foi escrito pelo único do grupo de 200 conspiradores que sobreviveu à vingança do führer. E que só morreu em 2008.
Philipp von Boeselager Editora Record, 192 páginas, R$ 34


O Leitor


A história:
Até que ponto o povo alemão foi culpado pelo holocausto? Tanto quanto os líderes nazistas? Ou eles estavam só cumprindo ordens do regime e não merecem punição? O Leitor parece ser só mais um filme sobre esse assunto. Só que é bem mais do que isso.
O livro: O filme foi fiel a ele. Só que é melhor lê-lo depois de ter visto a produção, já que é impossível imaginar uma Hanna (a protagonista) tão complexa quanto a de Kate Winslet.
Bernhard Schlink Editora Record, 240 páginas, R$ 29

Seis contos da Era do Jazz (Benjamin Button)

A história: Um homem nasce velho e morre bebê – um jeito original de mostrar que o período da vida em que você não está nem muito jovem nem muito velho é um baita prêmio.
O livro: Escrito em 1922, carrega mais no realismo fantástico que o filme – ele já nasce sabendo falar, por exemplo. Vale mais pelo texto bem-humorado de Scott Fitzgerald.
F. Scott Fitzgerald, José Olympyo, 280 páginas, R$ 35

Os Bastidores de Watchmen

A história:
Watchmen é o grupo de super-heróis criado pelo roteirista Alan Moore e o desenhista David Gibbons em 1986 – e cultuado como uma obra-prima da cultura pop. O filme baseado nos quadrinhos chega dia 6 de março.
O livro: Não é um livro propriamente dito, nem uma história em quadrinhos, mas uma edição de luxo com centenas de esboços de Gibbons para a graphic novel. Lindo, mas só para fanáticos mesmo.
Dave Gibbons, Editora Aleph 256 páginas, R$ 124