Clique e assine a partir de 5,90/mês

Os zepelins estão de volta aos céus

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h51 - Publicado em 31 dez 1997, 22h00

Passados sessenta anos da explosão do dirigível alemão Hindemburg, que matou seus 36 ocupantes, tem gente pensando em reeditar os zepelins. Fredrick Ferguson, presidente da empresa canadense Pan Atlantic, projetou um balão motorizado, construído em módulos, que pode chegar a medir 500 metros de comprimento. A aeronave, cheia de hélio e movida a diesel, viajará a 1 quilômetro do chão. “Com ele, o transporte de 1 tonelada de mercadoria por via aérea deve cair de 40 centavos de dólar a cada milha percorrida para 10 centavos de dólar”, disse Ferguson à SUPER. Perto dos jatos atuais, o zepelim vai parecer uma carroça, voando a 160 quilômetros por hora. Mas isso é bem mais rápido do que qualquer navio. Ferguson acha que até o ano 2000 o projeto vai deixar a fase de protótipo para começar a cruzar os céus da América do Norte.

Publicidade