Clique e assine a partir de 5,90/mês

Quem chora mais é feliz

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h50 - Publicado em 30 abr 1988, 22h00

Homem que é homem não chora feito mulher, diz o bioquímico americano William Frey. Ele descobriu que o funcionamento das glândulas lacrimais, responsáveis pelo choro, depen-de do hormônio prolactina, que existe em quantidade muito maior nas mulheres. A prolactina, como o próprio nome indica, é fundamental para a produção de leite durante a amamentação. Numa experiência, o doutor Frey tratou pessoas deprimidas com o hormônio dopamina, que inibe a prolactina. Resultado: as crises de choro dos pacientes diminuíram, comprovando a ligação entre esse hormônio predominantemente feminino e as lágrimas. Mas, mesmo quando choram sentido – ou até por isso -, as mu-lheres são mais felizes, por derramarem mais lágrimas: Frey constatou que pela lágrima são eliminadas certas substâncias químicas que causam a an-siedade. Isso explica a sensação de alí-vio que muitas vezes se segue a uma boa sessão de choro.

Publicidade