GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Site da Playboy americana cresceu 5 vezes após abrir mão da nudez

Além do crescimento na audiência, a média de idade dos usuários do site da marca nos EUA diminuiu 17 anos

Talvez você tenha ouvido falar: a Playboy americana baniu o nu frontal de suas páginas impressas. As novas edições da revista masculina terão apenas nu parcial e provocativo. A ideia, que chocou muitos dos leitores da marca, só acompanha uma estratégia que a revista já havia fazendo desde 2014. Há quase dois anos o site da Playboy nãocontem pornografia e, de acordo com Cory Jones, responsável pelo conteúdo da revista, isso fez com que o número de acessos quintuplicasse.

Leia também: E se todo mundo andasse pelado?

Cory falou ao site americano Quartz e contou que desde o início do novo posicionamento online, os acessos da Playboy passaram de 4 milhões de usuários únicos mensais para 20 milhões. A idade do público também mudou bastante. O usuário médio da versão antiga era um homem de 47 anos. Agora, a média de idade de quem acessa é 30 anos.

O rejuvenescimento conversa com as escolhas feitas para a primeira edição sem nudez completa da marca, que chega às bancas gringas na semana que vem. A capa da nova revista traz uma menina fingindo uma selfie no Snapchat, com o texto “Heyy ;)”. “É uma forma de reintroduzir a Playboy para toda uma nova geração”, afirma Cory “A ideia do Snapchat pareceu perfeita porque é um convite. É como falar ‘Hey, a Playboy está aqui’”, completa.

LEIA TAMBÉM:
Qual é a etiqueta do nudismo?
12 filmes com cenas reais de sexo (que não são pornôs)
Contra o aquecimento global… nudez!