Clique e assine a partir de 5,90/mês

Trilhos do metrô são contínuos

Nas modernas ferrovias, as barras de aço onde as rodas do trem correm são emendadas umas nas outras, sem folgas.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 31 ago 1996, 22h00

Por que os trilhos do metrô, ao contrário dos trilhos dos trens, não têm folgas para acomodar a dilatação dos metais?

Atualmente quase todas as linhas de metrô do mundo são construídas com trilhos longos, soldados continuamente, sem folgas. Antigamente, o espaço era necessário para permitir a dilatação do metal sob o calor. O que eliminou essa necessidade foram as modernas molas de aço capazes de absorver a dilatação e a tensão provocadas pelo peso e pela aceleração do trem.

“Os trilhos com folgas para a dilatação exigem muito trabalho de manutenção e provocam desconforto para os passageiros, porque causam mais ruído e trepidação”, explica o engenheiro Kyioshi Hiraoka, da Companhia Metropolitana de São Paulo. Por isso também as ferrovias estão deixando de usar esse sistema.

Publicidade