Clique e assine a partir de 8,90/mês

Vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?

Com a palavra, três especialistas

Por Daniel Schneider - Atualizado em 20 mar 2017, 14h52 - Publicado em 24 jun 2010, 22h00

“As duas afirmações são corretíssimas. A tecnologia de conservação mantém as características dos alimentos e a reposição de estoques minimiza o tempo do produto na prateleira. Assim, o consumidor acha produtos sempre frescos, o que aumenta a venda.”
Tania Nakajima, diretora financeira da Associação Brasileira de Engenheiros de Alimentos.

“Se, ao nos movermos em frente, terminamos no ponto de onde partimos, não há dúvida: rodamos em círculo. Aqui, a figura é uma espiral, cujo eixo é: o primeiro que chegou à loja estava fresquinho e tornou-se a referência de toda uma espiral de vendas.”
Olímpio Pimenta, professor de filosofia da Universidade F. de Ouro Preto.

“Podemos dizer que vende mais porque é fresquinho. Para garantir que o cliente leve um produto fresco, é preciso acompanhar o histórico de vendas e repor os itens conforme a demanda. Com isso, garantimos o frescor sempre.”
Silvana Balbo, gerente de marketing do Pão de Açúcar.

Publicidade