GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Você é um superreconhecedor de rostos?

1% da população é extremamente bom em reconhecer pessoas. Agora, um pesquisador inglês criou um teste online para ver se você faz parte desse grupo

“É impossível diferenciar aqueles gêmeos!” ou “Nossa, a Fernanda de Freitas e a Deborah Secco são idênticas!” são frases que podem te irritar, se você realmente tiver talento em identificar rostos. Isso pode ser um hobby, ou praticamente um superpoder. Psicólogo na Universidade de Greenwich, Inglaterra, o pesquisador Josh P. Davis estima que 1% da população mundial seja extraordinariamente boa em guardar rostos; ele chama essas pessoas de “superreconhecedores”. Para tentar identificar o grupo, Josh criou um teste online que checa sua capacidade de memorização facial.

Vale ressaltar que o teste não é um atestado de proficiência em memorização de rostos. Mas, se você achar que foi realmente muito bem no questionário, pode pedir para Josh e sua equipe agendarem testes que te classificariam oficialmente como superreconhecedor.

Veja também

Ainda se sabe muito pouco sobre essa habilidade, mas, surpreendentemente, ela pode não ter nada a ver com memória. Um estudo publicado em março de 2016 pediu para que homens listados no livro dos recordes como “os melhores memorizadores do mundo” reconhecessem alguns rostos. A mesma pesquisa pediu para pessoas comuns fazerem os mesmos testes de reconhecimento. No fim, os recordistas e a galera que é gente como a gente conseguiram resultados extremamente parecidos.

Especula-se que o reconhecimento facial seja relacionado a uma parte muito especifica do nosso cérebro chamada de área fusiforme facial (AFF). A relação da habilidade com a zona cerebral é feita porque pessoas que sofrem lesões na área tendem a sofrer de prosopagnosia, doença que torna o cérebro incapaz de identificar rostos.