GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

As 7 melhores atrizes de 2015

Foi bom ver tantas caras diferentes brilhando nas telas em 2015.

7. Amandla Sternberg – Jogos Vorazes

Amandla Sternberg tem apenas 17 anos e ficou famosa ao interpretar Rue, em Jogos Vorazes. Mas foram suas falas fora da telona que arrasaram este ano. Em 2015, ela chamou atenção para as mortes de negros cometidas por policiais nos EUA (no movimento “Blak Lives Matter”), incentivou meninas a seguirem carreiras científicas (um ramo onde há histórica falta de mulheres) e escreveu uma HQ protagonizada por uma menina negra que tenta salvar o mundo. E o mais legal: Amandla tem esse nome em homenagem ao disco de Miles Davis de 1989, de mesmo nome, que quer dizer “poder” em Zulu.

6. Krysten Ritter – Jessica Jones

Ritter entrou na lista pelo papel importante que interpreta. Apesar do seriado ser inspirado em um quadrinho da Marvel (que costuma atrair muito mais homens que mulheres), Jessica Jones ganhou o coração das telespectadoras ao ser retratada como uma mulher forte, que tenta se livrar de um relacionamento abusivo (no caso, com o vilão Kilgrave). Assim, Ritter consegue ser superpoderosa – como todo bom herói de HQ deve ser – e frágil ao mesmo tempo.

5. Grazi Massafera – Verdades Secretas

Geralmente, quando uma atriz linda, jovem e loira passa por alguma transformação física para interpretar um papel desafiador, ela automaticamente recebe os parabéns pela atuação. Mas Grazi realmente arrasou na pele de Larissa, uma modelo que se perde no crack e passa a morar na rua, na minissérie global Verdades Secretas. Além de mostrar toda a degradação física e moral que se espera de um viciado, a atriz protagonizou uma cena de estupro coletivo de partir o coração – e mereceu o lugar nesta lista.

4. Charlize Theron – Mad Max: Estrada da Fúria

Não conte para ninguém, mas Furiosa, interpretada por uma Charlize Theron careca e sem uma mão, é a verdadeira protagonista do novo Mad Max. No filme pós-apocalíptico, é ela que dá o ritmo à narrativa, além de enfrentar os vilões e salvar as mocinhas. O filme inteiro, aliás, gira em torno de personagens femininas fortes e ofusca o personagem Max Rockatansky, o que irritou os fãs mais machinhos da franquia.

3. Gabourey Sidibe – Empire



O motivo que trouxe Sidibe a essa lista não é nada demais: ela protagonizou uma cena de sexo em um episódio da série Empire – algo que qualquer atriz faz ao longo da carreira. Mas, como negra e muito acima do peso, Sidibe logo caiu nas mãos dos haters, que acharam graça no fato de uma mulher gorda aparecer na TV fazendo sexo. A atriz não estava nem aí: “Eu, uma mulher plus size de pele escura, tive uma cena romântica no horário nobre da TV. Me diverti demais filmando e me senti sexy e linda”. É isso aí, Sidibe.

2. Regina Casé – Que Horas Ela Volta?

Quem foi ao cinema ver a indicação brasileira para o Oscar 2016, Que horas ela volta?, saiu comentando a atuação de Regina Casé. A apresentadora e comediante interpreta Val, a empregada nordestina de uma casa de alta classe em São Paulo, que só percebe as injustiças pelas quais passa em seu emprego quando sua filha distante vem de visita. Casé acerta na mosca ao interpretar as situações meio trágicas, meio cômicas que o abismo social brasileiro já naturalizou – e ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Sundance. Torcemos para que ganhe muito mais.

1. Viola Davis – How to Get Away With Murder

A primeira atriz negra na história a ganhar um Emmy acertou em cheio em seu discurso de premiação, ao destacar como são raros os bons papéis para minorias. Disse: “A única coisa que separa mulheres de cor de todo o resto são as oportunidades. Ninguém ganha um Emmy por papéis que simplesmente não existem”. De fato, Davis arrasa ao interpretar uma advogada poderosa e inescrupulosa na série How to Get Away With Murder, um papel que, antes dela, só caía no colo de homens brancos.