Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Cai o Pano: fim do primeiro ato

Christie usou a história para dar fim a um de seus personagens mais conhecidos¿ queria evitar que, em sua ausência, alguém desse continuidade às histórias.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 31 jan 2006, 22h00

Viviane Palladino

Cai o Pano

Agatha Christie, Nova Fronteira, 208 páginas, R$ 25

Sedutor, Cai o Pano é daqueles livros que você dificilmente vai largar – como se não bastasse a habilidade de Agatha Christie, a tradução é de Clarice Lispector. Na trama, a autora volta à casa de Styles, cenário de seu primeiro romance. Escrevendo durante a Segunda Guerra, quando temia ser morta, Christie usou a história para dar fim a um de seus personagens mais conhecidos– queria evitar que, em sua ausência, alguém desse continuidade às histórias.

Frase: “Todo mundo é assassino em potencial.”

Por que é imperdível: É o último caso a ser desvendado pelo famoso detetive Poirot. Christie encerrou, assim, um ciclo na carreira.

• Cai o Pano foi escrito em 1940, mas sua publicação só aconteceu em 1975, após a morte da autora. Durante esse tempo, o original do livro ficou trancado em cofres de bancos.

• O desfecho da trama ficou tão famoso que ganhou até manchete na capa do NY Times.

• O livro faz parte da coleção 40 Anos, 40 Livros, em que serão publicados 40 títulos clássicos para comemorar o 40º aniversário de fundação da Editora Nova Fronteira. A editora foi criada pelo ex-governador da Guanabara Carlos Lacerda, histórico inimigo de Getúlio Vargas, logo após ele abandonar a política, em 1965.

Continua após a publicidade
Publicidade