Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como funcionava a armadura de Darth Vader

Acompanhe, passo a passo, como foi a operação que permitiu a sobrevivência do lorde mais sombrio do universo Star Wars

Por Salvador Nogueira Atualizado em 26 out 2020, 09h50 - Publicado em 20 out 2015, 17h45

A operação que permitiu a sobrevivência do lorde sombrio após seu confronto com Obi-Wan Kenobi foi uma das mais complexas já realizadas na galáxia. Sob a autoridade pessoal do imperador Palpatine, Vader recebeu todos os implantes necessários à sua sobrevivência, fabricados com alta tecnologia e magia Sith.

Equipados com sistema de respiração artificial e um sintetizador eletrônico de voz, eles permitem que Vader se mantenha vivo e se comunique de forma imponente.

Deram a Vader a capacidade de enxergar porções de infravermelho e ultravioleta, além de proteger suas retinas danificadas de luz excessiva.

Vader sofre com o isolamento e o desconforto causado por sua armadura. Para lidar com isso, ele comandou a construção de câmaras hiperbáricas especiais de meditação, que permitem que ele tire a máscara e o capacete.

Continua após a publicidade

Antes do confronto com Obi-Wan, Vader já tinha uma mão cibernética. Mas, depois, ele perdeu a outra mão mais as duas pernas, que tiveram de ser substituídas por membros artificiais.

O computador integra todos os sistemas da armadura, permitindo controle térmico e o monitoramento de todos os órgãos sintéticos e naturais de Vader.

Vader recebe alimentação por via intravenosa, a partir de um sistema embutido em sua armadura. Ele também é injetado constantemente com substâncias para aliviar sua dor constante.

Para que seu corpo frágil resistisse ao peso da armadura, o lorde sombrio teve de ter parte de sua coluna vertebral substituída por uma versão sintética. Outros órgãos danificados também foram substituídos por versões artificiais.

Continua após a publicidade

Publicidade