GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

O American Idol islâmico

O mundo árabe também tem seu reality show fenômeno de audiência. Mas lá o vencedor é um poeta

Bruno Garattoni

Quem não gosta do Big Brother diz que os reality shows são programas vazios, sem cultura. No mundo árabe, esse problema já foi resolvido: em The Millions’ Poet (“O Poeta dos Milhões”), líder de au-diência no golfo Pérsico, o prêmio vai para o melhor poeta. O programa, que é transmitido pela Abu Dhabi TV e tem 70 milhões de espectadores, é uma competição entre 48 poetas de 12 países árabes – em que o vencedor leva um prêmio de US$ 1,3 milhão.

Mas lá, como aqui, o reality gera controvérsia. O BBB teve a polêmica dos “coloridos” (grupo em que todos os participantes eram homossexuais). E Millions’ Poet detonou uma discussão sobre os direitos da mulher no mundo árabe. Tudo começou quando a poetisa Hissa Helal, da Arábia Saudita, leu um poema dirigido “àqueles que estão no poder” – a quem chamou de “cruéis, bárbaros e cegos”. O poema foi visto como um ataque a Abdul-Rahman al-Barrak, clérigo saudita que proclamara uma fatwa defendendo a segregação das mulheres. A manifestação de Hissa atraiu a ira de extremistas, que começaram a ameaçá-la de morte. Mesmo assim, ela foi à final e ficou em 3o lugar (o vencedor foi Nasser al-Ajami, do Kuwait, com 67% dos votos). Hissa, que ganhou US$ 600 mil de prêmio, admite ter ficado assustada com as ameaças. Mas diz que seu maior medo é outro. “Eu me preocupo com as luzes da fama, o efeito que podem ter sobre minha existência simples”, declarou, sem economizar no tom poético, à agência Associated Press.