GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Sim, “Guerra Civil” é melhor do que “Batman vs Superman”

O Batman não estava contra o Superman, nem o Capitão contra o Homem de Ferro. A briga, na verdade, era entre Marvel e Warner - e já sabemos quem ganhou

Antes de mais nada é importante fazer um comentário: eu fui um dos únicos terráqueos que não achou Batman vs Superman um desastre. Acho ok. Filme com mil problemas, mas que em sua essência tenta homenagear os fãs de quadrinhos. Como disse na resenha, na minha opinião, o longa é melhor que Vingadores: A Era de Ultron.

Dito isso, é necessário levantar outro fato: saindo da sessão de  Capitão America: Guerra Civil, a única sensação possível é a certeza de que Batman vs Superman é ruim.

A comparação é inevitável. Ambos filmes falam sobre o embate entre heróis e a distância entre os lançamentos é curta demais para que a memória te engane. Menos de 40 dias separam as estreias. E isso sempre foi proposital, na verdade, poderia ser ainda pior: os dois filmes quase entraram em cartaz no mesmo dia. Em 2013, quando a Warner anunciou o longa com o Homem de Aço e o Homem Morcego, resolveram que o lançamento seria no mesmo dia do, então intitulado, “Capitão America 3” – provocação mesmo. A Marvel se manteve irredutível, não iam mudar a data. Semanas depois começaram a rolar os boatos de que o novo filme do Capitão era uma adaptação de Guerra Civil. Em poucos dias a Warner informou a imprensa sobre a mudança de datas, ia adiantar o filme em um mês. Amarelou. Ainda bem, na verdade, porque o estrago só seria pior. O filme da Marvel é infinitamente melhor, aqui vão algumas razões para isso:

O filme não está no trailer

Um dos principais erros de Batman vs Superman é que, com exceção do último ato, você não tem surpresas ao assistir o filme. Ele está praticamente inteiro no trailer e a história, que já não era muito imprevisível, fica ainda mais sem graça – o vilão Apocalipse talvez fosse uma novidade que ajudasse a criar um pouco mais de empolgação.  Guerra Civil passa longe desse problema. O trailer mostra cenas do começo, do meio e do fim da trama, mas nenhuma delas está entre as melhores do filme, nem entrega as reviravoltas que a trama constrói. (nem o Homem-Aranha, não se preocupe, o melhor não foi mostrado).

LEIA: Conversamos com Anthony Russo, codiretor de Guerra Civil e dos próximos Vingadores

A trama flui

O confronto entre os homens Morcego e de Aço é uma grande forçação de barra. Você sabe que eles vão brigar, você quer que isso aconteça, mas ela não faz muito sentido em sua execução. O Superman para de tentar explicar a situação para o Batman só porque foi interrompido duas vezes. Aí eles caem na porrada. No filme da Marvel não. Há toda uma trama que vai se construindo para que os heróis se confrontem, e quando a briga rola, ela faz sentido, ela é necessária para que a trama siga em frente. No filme com os heróis da DC a porrada é o objetivo. Em Guerra Civil, ela é uma consequência. Isso faz toda a diferença.

 Os dois filmes tem uma duração muito parecida (BvS tem 151 minutos e Capitão 146), só que um se alonga quando não precisa e encurta partes importantes, o outro consegue aproveitar o tempo para tecer uma história. O segundo exemplo, é Guerra Civil.

Todo mundo tem um bom motivo – até o vilão

Nos quadrinhos é muito fácil decidir de que lado você está na Guerra. Você tem um Homem de Ferro completamente autoritário, e um Capitão com discurso bonito. Nos filmes não. A trama é complexa e envolve dezenas de variáveis, e elas não são óbvias. Não é improvável que durante o filme você troque de lado algumas vezes. Tanto Steve Rogers quanto Tony Stark têm bons pontos e tomam atitudes completamente questionáveis.

Enquanto Batman vs Superman não conseguiu criar algo coeso com três personagens principais (os dois do título e a Mulher Maravilha, ao final), Guerra Civil,consegue com 12 heróis. Os membros de cada equipe também são completamente coerentes com o que dizem e pensam não só nesse filme, mas em outros longas da Marvel. Ninguém está ali por acaso. Até mesmo o vilão do filme é construído de uma forma que você compreende o cara. Alguém entendeu a motivação de Lex Luthor? Sério.

Homem-Aranha >  Liga da Justiça

O longa da Marvel apresenta a nova versão Hollywoodiana do Homem-Aranha, e isso acaba sendo um dos pontos altos do filme. Com um roteiro muito bem feito, Tom Holland talvez seja a melhor versão do herói nos cinemas até agora. No filme da Warner, por outro lado, eles não tinham o Aranha, mas tinham a Liga da Justiça inteira. Não deu certo. Até a aparição do Flash, que era esperada pelos fãs há algum tempo foi frustrada.

Representatividade

Batman vs Superman têm apenas duas mulheres de relevância: Lois Lane e a Mulher Maravilha. A primeira, em geral, serve de donzela em perigo na maior parte da trama. A segunda é fantástica – talvez a melhor parte do filme. Entre os negros a coisa só piora, Laurence Fishburne interpreta Perry White. Ele é o único negro de destaque no filme e só serve de alívio cômico.

O filme da Marvel, por outro lado têm Viuva Negra, Feiticeira Escarlate e Agente 13 em papéis de grande importância. Elas não são resgatadas, elas resgatam. Entre os heróis também temos Pantera Negra e Falcão. O primeiro, essencial para a trama, quase que um terceiro protagonista do filme. Finalmente meninas e crianças negras vão poder comprar brinquedos com os quais se identifiquem.

Conclusão

Capitão America: Guerra Civil é o melhor filme da Marvel até agora. Humor na medida certa, ação na medida certa, em um roteiro que faz sentido.  Dá para esquecer que é um filme de heróis até o começo do segundo ato, porque antes de ser sobre pessoas com poderes, é um thriller muito bem construído. O desafio da Marvel agora é manter o nível. A Warner tem um problema completamente diferente: depois de Batman vs Superman, eles têm que fazer a qualidade subir. 

LEIA TAMBÉM: 
– Quais os pontos fortes – e quais as kriptonitas – de “Batman vs Superman”
– Quais são as inspirações para o uniforme do Homem-Aranha em Capitão América: Guerra Civil?
– Entrevistamos Henry Cavill, o Homem de Aço de “Batman vs Superman”