Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A democracia é um valor universal?

O que não significa que para ela ser considerada universal seja necessário que haja um consenso.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h28 - Publicado em 31 jan 2007, 22h00

Texto de Rodrigo Cavalcante

“Democracia não pode ser confundida como governo da maioria. Ela inclui não apenas o voto e o respeito ao resultado das eleições, mas outros atributos, como a proteção da liberdade, a garantia da discussão ampla e livre de censura e o direito dos cidadãos de reivindicar uma vida humana melhor por meio da participação política. Não acredito que esses méritos, assim como a ordem e a disciplina, sejam características próprias de uma região. O que não significa que para ela ser considerada universal seja necessário que haja um consenso.”

Amartya Sen, economista indiano, autor de Desenvolvimento com Liberdade e prêmio Nobel de economia em 1998.

“Que democracia? A democracia, para ser autêntica, tem que refletir os valores da cultura na qual está emergindo. A tentativa de exportar ou impor uma forma particular de democracia pode, na realidade, negar o próprio significado universal da democracia. Para ser mais específico, a tentativa dos EUA de impor seu modelo próprio de democracia é, na prática, uma medida antidemocrática que nega o significado universal da palavra.”

Karsten J. Struhl, pesquisador do Centro de Justiça Global da Faculdade John Jay de Justiça Criminal, em Nova York.

Continua após a publicidade
Publicidade