Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

A intelectual do strip-tease

Especialista na arte de se despir, Gypsy Rose Lee era mais - muito mais - que um corpinho bonito

Por Cíntia Cristina da Silva
Atualizado em 31 out 2016, 18h23 - Publicado em 31 jul 2007, 22h00

Gypsy Rose Lee costumava dizer que, para ser stripper, tudo o que uma garota precisava era “não ter talento algum”. Mas taí algo que ela tinha de sobra, além do corpo escultural, é claro. A rainha do strip-tease nasceu Rose Louise Hovick em 1911, em Seattle, EUA. Começou a labutar cedo. Forçada pela mãe, Madame Rose, participava de espetáculos teatrais desde os 7 anos de idade. Ela queria fazer de Gypsy uma estrela e não media esforços. Chegou a dizer à filha que seu cãozinho de estimação tinha morrido, quando precisou extrair lágrimas da garota durante uma apresentação. A lorota funcionou.

A matriarca Hovick era tão controladora que Gypsy sonhava em ganhar algum dinheiro para se livrar dela. Conseguiu, no início da década de 1930, ao criar um espetáculo combinando strip-tease e textos cômicos, de imediato um sucesso. Naquela época, uma stripper não mostrava muita coisa. Gypsy compensava a falta de carne com humor. Tirava peça por peça muito lentamente e apimentava o show com frases de efeito e textos espirituosos. Um de seus monólogos mais famosos explicava por que era impossível fazer um strip ouvindo música clássica. Tratava-se, segundo ela, de uma questão de ritmo… dos quadris, não das notas musicais da obra em questão.

Logo a fama da “stripper literária” ultrapassou os limites dos inferninhos nova-iorquinos e chegou aos círculos intelectuais – era amiga da escritora Carson McCullers e do poeta W.H. Auden, entre outros. No auge do sucesso, escreveu o livro de mistério The G-String Murders (algo como “Os Assassinatos do Fio Dental”), adaptado ao cinema em A Morte Dirige o Espetáculo, com Barbara Stanwyck no papel de uma dançarina que investiga a morte de duas colegas de cena. Foi amante do produtor de cinema Mike Todd (mais conhecido como o 3º marido de Elizabeth Taylor) e teve um filho com o diretor de cinema Otto Preminger (de Anatomia de um Crime).

Gypsy Rose Lee foi uma das primeiras mulheres a faturar muito alto com a exposição do próprio corpo no showbiz americano. Quando morreu de câncer, em 1970, deixou um patrimônio estimado em US$ 1 milhão – montante que, de fato, era o suficiente para tornar alguém milionário naquela época.

 

Continua após a publicidade

Grandes momentos

• Em 1937, Gypsy foi para Hollywood, graças a um contrato com o estúdio 20th Century Fox. As autoridades exigiram que o estúdio não fizesse propaganda sobre as habilidades da stripper e que ela adotasse seu nome de batismo, Louise Hovick. Resultado: de grande estrela, Gypsy se tornou mais uma figurante.

• Nos anos 60, estrelou seu próprio programa de TV, o The Gypsy Rose Lee Show. e fez uma ponta num episódio do aloprado seriado Batman (aquele mesmo dos Pow! Smash! Soc!).

• No cinema, Natalie Wood interpretou Gypsy Rose Lee no filme Em Busca de um Sonho (Gypsy, 1962).

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.