Clique e assine a partir de 8,90/mês

Água poluída esvaziou maior cidade do império maia

Escassez hídrica, segundo estudo, teria contribuído para a queda da população – e migrações em massa no século 9.

Por SUPER - Atualizado em 17 jul 2020, 08h54 - Publicado em 10 jul 2020, 08h51

É o que diz um estudo sobre a qualidade da água de Tikal, maior cidade do império maia – atual território da Guatemala.

Analisando a argila de reservatórios do século 9, cientistas encontraram em dois deles grandes quantidades de mercúrio (fruto de um pigmento vermelho que maias usavam para decorar monumentos) e um tipo de bactéria nociva à saúde.

A hipótese é que secas intensas na região – que pioraram o acesso à água – tenham causado a queda da população e, por tabela, o abandono em massa da cidade na época.

Publicidade